PNUMA participa do encontro ‘Mulheres Rumo à Rio+20: A Sustentabilidade no Feminino’

O encontro buscou consolidar a Rede de Mulheres Brasileiras pela Sustentabilidade e reuniu 150 brasileiras que ocupam cargos em empresas públicas e privadas, em ONGs e universidades.

PNUMA participa do encontro “Mulheres Rumo à Rio + 20: A Sustentabilidade no Feminino”, promovido pelo Ministério do Meio AmbienteCom o objetivo de ampliar e consolidar a Rede de Mulheres Brasileiras pela Sustentabilidade, o encontro “Mulheres Rumo à Rio+20: A Sustentabilidade no Feminino” reuniu, em Brasília, mais de 150 mulheres brasileiras que ocupam cargos em empresas públicas ou privadas, em organizações não governamentais, universidades e academia, com poder de decisão ou influência nas políticas dessas instituições.

O encontro realizado nesta terça-feira (08/11) abordou temas como o papel das mulheres na gestão executiva e nos conselhos de administração de empresas públicas ou privadas e sua influência na promoção de estratégias corporativas de sustentabilidade.

A Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, falou das dificuldades que o planeta vai enfrentar nas próximas décadas, considerando que a densidade demográfica está superando os limites do planeta. Ela citou o novo relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) intitulado “De olho no meio ambiente em mutação: Do Rio à Rio+20”, que mostra as mudanças que o meio ambiente vem sofrendo nas últimas duas décadas e faz um panorama dos desafios e oportunidades do desenvolvimento sustentável.

A Coordenadora do PNUMA no Brasil, Denise Hamú, participou do painel sobre empreendedorismo verde e negócios sustentáveis. Ela mostrou que muitas das apresentações realizadas no encontro são exemplos concretos do que é a economia verde, por falarem do uso de matéria prima e da inclusão social.  Ela alertou que a transição de uma economia tradicional para uma economia verde é difícil, mas não impossível. O estudo Economia Verde do PNUMA mostra que, se 2% do PIB global forem investidos em 10 setores-chave, a transição pode acontecer.

Ao final das discussões, o encontro criou três Grupos de Trabalho com a missão de desenvolver um programa e indicar suas ações prioritárias, bem como os meios de implementação, em cada um dos temas-chave.