PNUD lança concurso para reconhecer as melhores práticas de negócios inclusivos no Brasil

Histórias das empresas que conseguiram diminuir as desigualdades serão compiladas em um relatório, disseminadas em fóruns e compartilhadas na plataforma online Iniciativa Incluir.

O objetivo do concurso é reconhecer iniciativas de empresas que incluam as pessoas vulneráveis em todo o seu ciclo de produção. Foto: CNM-PNUD/Kenia Ribeiro

O objetivo do concurso é reconhecer iniciativas de empresas que incluam as pessoas vulneráveis em todo o seu ciclo de produção. Foto: CNM-PNUD/Kenia Ribeiro

“A trajetória de crescimento e de competitividade do mercado brasileiro só pode ser sustentável no longo prazo se tomadores de decisão no setor privado e na esfera das políticas públicas conseguirem lidar de maneira exitosa com a diminuição das desigualdades”, resumiu a oficial de programa do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Jenny Karlsen, ao explicar a ideia inicial para a criação da Iniciativa Incluir.

Esta plataforma de diálogo e de troca de conhecimentos permitirá que empresas, associações empresariais, acadêmicos e formuladores de políticas públicas se juntem e desenvolvam laços à favor das melhores práticas de inclusão por meio de seus negócios.  

Em sua primeira ação, a Iniciativa pretende identificar os melhores exemplos de negócios empresariais inclusivos no Brasil, que forneçam bens, produtos, e serviços, de forma sustentável do ponto de vista financeiro, ambiental e social. Para isso, promove um concurso para que empresas interessadas inscrevam sua experiência, no período de 10 de setembro a 12 de outubro. 

O objetivo do concurso é reconhecer os diversos modelos de negócios de sucesso no âmbito do desenvolvimento de métodos inovadores e financeiramente sustentáveis de inclusão das populações mais vulneráveis. Porém, ampliar esse modelo e replicá-lo em novos setores e mercados, e até mesmo em outros países, ainda é um desafio que a Iniciativa visa a atingir.

Centros acadêmicos com profundo conhecimento do mundo empresarial e que já tenham identificado casos relevantes para esta Iniciativa também podem participar. No entanto, recomenda-se que tenham o consentimento da empresa analisada. As inscrições devem ser feitas pelo site da Iniciativa.

Os candidatos podem tratar de questões específicas, tais como, melhorar o acesso aos serviços básicos, ou integrar populações vulneráveis em suas cadeias de produção e/ou distribuição, ou até mesmo prover oportunidades de emprego a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Vinte casos serão selecionados, apresentados e reconhecidos nacional e internacionalmente, como soluções brasileiras replicáveis em outras empresas/setores no Brasil e em outros países, no contexto dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis e da agenda pós-2015.

Divulgação dos casos

O conjunto de casos selecionados serão compilados em um relatório brasileiro de negócios e mercados inclusivos e sustentáveis que será divulgado nas redes de todos os parceiros da Iniciativa, bem como em fóruns nacionais e internacionais de atuação do PNUD e de seus parceiros.

O PNUD Brasil, por meio de sua parceria com o Centro Internacional do PNUD para o Setor Privado no Desenvolvimento, irá compartilhar os casos selecionados e as lições aprendidas, com a sua rede de escritórios presentes em mais de 170 países e territórios como uma forma de proporcionar que modelos de negócios inclusivos brasileiros sejam replicados em outros lugares.

A Iniciativa Incluir é fruto de uma parceria do PNUD Brasil com organizações como Sebrae, Confederação Nacional da Indústria (CNI), Sistema da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (SENAR, CNA, ICNA), Rede Brasileira do Pacto Global, Princípios para a Educação Executiva Responsável (PRME), e instituições acadêmicas como a Fundação Dom Cabral (FDC), o Instituto Superior de Administração e Economia (FGV/ISAE) e a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

Saiba mais sobre a Iniciativa Incluir.