PNUD capacita mulheres de cooperativa do sertão de Alagoas

Entre os cursos oferecidos às empreendedoras estão a formulação e fabricação de sabonetes artesanais de leite de cabra, gestão de negócios e plano de vendas.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a Agência de Fomento de Alagoas e o Sebrae levam capacitação técnica e empoderamento para um grupo de mulheres da cidade de Maravilha, a 240 quilômetros de Maceió. O apoio está fortalecendo a  cooperativa Natucapri, que produz sabonetes artesanais a partir do leite de cabra e de extratos locais.

Além do processo de formulação e fabricação dos produtos, foram realizados cursos em áreas complementares como cooperativismo, gestão de negócios, elaboração de cronogramas de trabalho e plano de vendas.

Criada em 2006, a Natucapri tinha dificuldade para gerir o próprio negócio e as mulheres enfrentavam a barreira social de uma comunidade tradicionalmente rural e patriarcal. “Passamos por muitos preconceitos. Em casa, nas ruas, a sociedade não aceitava nosso trabalho”, comenta Angelina dos Santos, uma das fundadoras.

Aos poucos, a comunidade passou a respeitar o trabalho dessas empreendedoras e o negócio não parou de crescer. “O importante é conquistar a autonomia. É ter uma profissão; aprender a fazer a gestão de um negócio e ter uma renda”, avalia a presidente do grupo,  Ádria Lima, de 18 anos.

O desafio de manter a Natucapri como um empreendimento de responsabilidade socioambiental e, ao mesmo tempo, sustentável financeiramente, faz parte da nova rotina dessas empreendedoras. “O que me dá coragem para continuar é olhar para essas mulheres, que têm uma força imensa. Cuidam da casa, filhos e maridos, são agricultoras e ainda arrumam tempo para produzir o sabonete e ir em busca de algo mais”, acrescenta Lima.