PNUD é escolhido organização humanitária mais transparente do mundo por 2º ano consecutivo

Pesquisa avaliou 46 organizações internacionais, que respondem por 98% dos fluxos oficiais de recursos utilizados em assistência para o desenvolvimento. Ranking liderado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento é baseado em sistema internacional de mensuração da transparência.

Afeganistão é um dos países que concentra o maior volume de recursos do PNUD disponibilizados para projetos de desenvolvimento e assistência. Foto: PNUD

Afeganistão é um dos países que concentra o maior volume de recursos do PNUD disponibilizados para projetos de desenvolvimento e assistência. Foto: PNUD

Pelo segundo ano consecutivo, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) foi escolhido a organização humanitária mais transparente do mundo pelo Índice de Transparência de Ajuda Humanitária de 2016. A pesquisa – realizada pela organização sem fins lucrativos Publish What You Fund – avaliou 46 entidades internacionais, que respondem por 98% dos fluxos oficiais de recursos utilizados em assistência para o desenvolvimento.

O ranking liderado pelo PNUD é baseado nos padrões da Iniciativa Internacional pela Transparência em Ajuda Humanitária (IATI), que estabelece referências globais para a publicação de informações atuais e abrangentes sobre assistência.

Atualmente, 400 organismos publicam informações de acordo com os padrões do IATI, incluindo países doadores, organizações multilaterais, fundações, o setor privado e organizações não governamentais nacionais e internacionais. Mais de 25 países em desenvolvimento já manifestaram apoio à iniciativa e participam ativamente de sua gestão.

Como um signatário original do IATI, o PNUD começou a aplicar as normas às suas informações globais em 2011 e, desde então, tem constantemente atingido os padrões internacionais de transparência. Por meio de uma plataforma inovadora, a organização fornece dados detalhados sobre os mais de 5 mil projetos de desenvolvimento que realiza.

“Os países em desenvolvimento onde atuamos têm o direito de saber como se utiliza o financiamento para o desenvolvimento em âmbito nacional. Da mesma forma, os doadores que disponibilizam fundos por intermédio do PNUD também têm o direito de saber como são gastos os recursos a nós confiados”, explicou a administradora global do Programa, Helen Clark.

“O PNUD ficou orgulhoso por ocupar o primeiro lugar no ranking do último índice e, desde então, mantivemos nosso compromisso de alcançar os mais altos padrões. Continuamos melhorando a maneira como informamos nossos dados e agora estamos aptos a compartilhar a informação sobre onde nossas intervenções estão tendo impacto”, afirmou a dirigente.

Clark destacou ainda que o compromisso com a transparência “está no centro da missão” do Programa. O presidente da Publish What You Fund destacou que a agência das Nações Unidas alcançou um elevado padrão de responsabilidade que deve ser seguido por outras organizações.

No conjunto de organismos da ONU, além do PNUD, outras 14 agências tornam públicas suas informações de acordo com os padrões do IATI. Entre elas, estão a ONU Mulheres, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), o Banco Mundial, o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), o Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) e o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS).

Acesse aqui o mapa interativo elaborado pelo PNUD que informa seus orçamentos, despesas, número de projetos e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) para cada país onde a agência atua.