PNUD articula espaços de discussão para a juventude reunida no Rio de Janeiro

Programação paralela à Jornada Mundial da Juventude debate a situação dos jovens e sua participação na transformação social.

 

Jovens participantes da JMJ no Rio. Foto: Tomaz Silva/ABR

Os jovens representam hoje cerca de 27% da população mundial: aproximadamente 1 bilhão e 800 milhões de pessoas têm entre 15 e 29 anos, a maior quantidade de jovens já vista na história mundial.

Devido à importância das políticas com foco na juventude para a promoção do desenvolvimento, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) também prioriza, em sua agenda de iniciativas, ações para e com os jovens. Durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que acontece no Rio de Janeiro entre 23 e 28 de julho, o PNUD estará presente na Tenda das Juventudes, organizando uma programação paralela em torno do tema “A Juventude quer Viver”.

 O evento “A Juventude quer Viver”, iniciativa da Pastoral da Juventude Nacional com apoio do  PNUD, organiza espaços de debate e reflexão da realidade juvenil e das políticas públicas para a juventude presente na JMJ.  Os debates programados para este evento são oportunidade para que os jovens se manifestem como peças importantes na construção de propostas de ações e políticas voltadas à promoção de seus direitos humanos, sobretudo daqueles voltados à preservação da vida e da liberdade.
A Tenda das Juventudes, espaço de realização do evento, está montada na Paróquia Santa Bernardete, no bairro Higienópolis, zona norte do Rio de Janeiro. Na tenda acontecerão rodas de conversa com experiências das diversas expressões da juventude e suas realidades, bem como mesas redondas e painéis sobre a condição juvenil e as políticas públicas para a juventude. Os encontros serão mediados por profissionais da área e terão um caráter formal e propositivo, a partir do resultado dos diálogos.