PNUD: Ar-condicionado menos poluente é tema de seminário no Rio de Janeiro

Evento discutiu vantagens e procedimentos necessários para a substituição de equipamentos com substâncias destruidoras da camada de ozônio por equipamentos não nocivos e, ao mesmo tempo, eficientes energeticamente.

Proposta é substituir equipamentos com substâncias destruidoras da camada de ozônio, sem prejudicar a eficiência energética. Foto: Flickr/Juan Carlos

Proposta é substituir equipamentos com substâncias destruidoras da camada de ozônio, sem prejudicar a eficiência energética. Foto: Flickr/Juan Carlos

As vantagens e procedimentos necessários para a substituição de equipamentos com substâncias destruidoras da camada de ozônio por equipamentos não nocivos e, ao mesmo tempo, eficientes energeticamente são tema do 1º Seminário sobre Resfriadores Líquidos Centrais, realizado na quarta-feira (24), no Rio de Janeiro, no âmbito Projeto Demonstrativo para o Gerenciamento de Chillers no Brasil, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente e implementado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Este é o primeiro de uma série de três seminários. Os dois seguintes serão em Fortaleza entre os dias 30 de março e 1º de abril e em São Paulo de 27 a 28 de janeiro do próximo ano. “O trabalho de retrocomissionamento em edifícios públicos e privados é uma atividade pioneira no mercado brasileiro para esse setor e de grande importância a fim de promover a substituição dos equipamentos ainda operando no país com substâncias destruidoras da camada de ozônio”, destaca a oficial de programa Marina Ribeiro, do PNUD.

A proposta dos seminários é a divulgar novas tecnologias e fluidos alternativos no mercado do setor de resfriadores líquidos centrais, assim como a dar visibilidade ao trabalho de processo de retrocomissionamento realizado por meio desse projeto em um prédio privado na cidade de São Paulo. Os seminários contarão com palestras de especialistas nacionais e internacionais conceituados no setor, principalmente da Associação de Tecnologia para Edifícios (ASHRAE).

O evento conta com o apoio institucional da Green Building Council (GBC), da Associação Brasileira para Refrigeração, Ventilação e Ar-condicionado (ABRAVA), da Associação de Comissionamento de Edifícios (BCA), da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO), da Associação Brasileira para Facilities (ABAFAC), da Associação Sul Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação (ASBRAV) e da Associação Nacional de Profissionais de Refrigeração, Ar-condicionado, Ventilação e Aquecimento (AMRAC).