‘Acesso ao esporte é um direito humano’, diz coordenador da ONU no Brasil em evento em Brasília

“Há muitos anos, decidimos, dentro da nossa organização, que o acesso ao esporte é um direito humano, e é fundamental promover essas práticas nos lugares onde trabalhamos”, declarou o representante do PNUD e coordenador residente do Sistema das Nações Unidas no Brasil, Jorge Chediek.

A atividade física ajuda a melhorar a qualidade de vida, promove a inclusão social e combate o sedentarismo. Foto: Flickr/David Campbell (CC)

A atividade física ajuda a melhorar a qualidade de vida, promove a inclusão social e combate o sedentarismo. Foto: Flickr/David Campbell (CC)

A promoção da atividade física para todas as pessoas, utilizando o esporte como fator de desenvolvimento humano e social, foi o principal tema dos recentes encontros da Rede Esporte pela Mudança Social (REMS). Levado a debate no Ministério do Esporte, na terça-feira (09) e na sessão aberta da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal na quarta-feira (10), o tema destaca a importância do esporte como fator para melhoria de vida, a inclusão social e o combate ao sedentarismo e doenças crônicas não transmissíveis, como a obesidade mórbida.

Entre outros assuntos, procurou-se destacar a necessidade de criação do Sistema Nacional do Esporte e do aprimoramento e renovação da Lei de Incentivo ao Esporte. Esses encontros fizeram parte da 15ª reunião semestral da Rede, que ocorreu em Brasília com o apoio do Programa da ONU para o Desenvolvimento (PNUD), parceiro da REMS.

“Há muitos anos, decidimos, dentro da nossa organização, que o acesso ao esporte é um direito humano, e é fundamental promover essas práticas nos lugares onde trabalhamos”, declarou o representante do PNUD e coordenador residente do Sistema das Nações Unidas no Brasil, Jorge Chediek, no Ministério do Esporte.

O ministro de esporte,  George Hilton, defendeu o posicionamento da ONU sobre o esporte como fator de inclusão social: “O Brasil percebeu que agora é o momento de utilizar esta ferramenta importante, que é o esporte, não só para trazer a participação da mulher, mas para fazer com que a sociedade entenda que o esporte é um grande instrumento de inclusão e de consciência social”.

Chediek também anunciou que a ONU no Brasil disponibilizará online, a partir da próxima semana, documento conjunto do Sistema das Nações Unidas sobre o temas Esporte e Desenvolvimento Humano. Esse documento foi elaborado pelo conjunto de agências da ONU no Brasil e, entre outros temas, defende o aprimoramento e renovação da Lei de Incentivo ao Esporte.

O texto, segundo o representante, traz “a justificativa internacional do porquê o esporte é tão importante na vida das pessoas e na saúde da sociedade, além de oferecer incentivos às políticas públicas e aos setores privados no seu engajamento na construção de uma sociedade com maior movimento e maior atividade física”.