PNUD apoia novo programa de voluntariado do governo brasileiro

O governo federal lançou nesta semana o Programa Nacional de Incentivo ao Trabalho Voluntário, conhecido como Pátria Voluntária. Coordenada pelo Ministério da Cidadania, a iniciativa busca incentivar a participação dos cidadãos em práticas sustentáveis, culturais e educacionais, voltadas para os grupos mais vulneráveis da população brasileira. Projeto tem parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Da esquerda para direita, o ministro da Cidadania, Osmar Terra; o presidente do Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada, Newton Alarcão; a procuradora-geral da República, Raquel Dodge; a primeira-dama Michelle Bolsonaro; o presidente Jair Bolsonaro; o vice-governador do DF, Paco Britto; e o criador da ONG Instituto Doando Vida, Henrique Andrade. Foto: Clarice Castro

Da esquerda para direita, o ministro da Cidadania, Osmar Terra; o presidente do Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada, Newton Alarcão; a procuradora-geral da República, Raquel Dodge; a primeira-dama Michelle Bolsonaro; o presidente Jair Bolsonaro; o vice-governador do DF, Paco Britto; e o criador da ONG Instituto Doando Vida, Henrique Andrade. Foto: Clarice Castro

O governo federal lançou nesta semana o Programa Nacional de Incentivo ao Trabalho Voluntário, conhecido como Pátria Voluntária. Coordenada pelo Ministério da Cidadania, a iniciativa busca incentivar a participação dos cidadãos em práticas sustentáveis, culturais e educacionais, voltadas para os grupos mais vulneráveis da população brasileira. Projeto tem parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Realizada na terça-feira (9), a apresentação do Pátria Voluntária aconteceu no Hospital da Criança de Brasília José Alencar. O evento contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro e da primeira-dama Michelle Bolsonaro, além de ministros, como o chefe da pasta da Cidadania, Osmar Terra, e representantes da sociedade civil. A representante do PNUD no Brasil, Katyna Argueta, também participou da cerimônia.

Na abertura do lançamento, o hino do Brasil foi executado em libras por crianças surdas e não surdas da escola rural Maria Teixeira, da cidade de Luziânia, em Goiás.

O fundador da ONG Doando Vida, Henrique Andrade, participou do evento como representante dos voluntários e da sociedade civil. A organização que coordena atua no Distrito Federal, mobilizando voluntários em prol de 60 crianças em situação de vulnerabilidade social e nutricional.

“Vejo o voluntariado como uma missão e nela não precisamos ser melhores que ninguém, apenas doar nosso tempo, nosso colo e nosso amor”, disse Andrade.

O Pátria Voluntária representa a continuidade do Viva Voluntário, projeto que teve início na Casa Civil em 2017. Desde então, o PNUD exerceu a secretaria executiva da estratpegia. A iniciativa visa promover a conscientização sobre o tema em diferentes cidades do Brasil. Outro eixo do programa é uma plataforma virtual que incentiva a participação dos cidadãos em ações voluntárias.

No encerramento da cerimônia, Jair Bolsonaro assinou o decreto que institui as diretrizes do Pátria Voluntária. O texto também determina a criação do Prêmio Nacional de Incentivo ao Voluntariado. A premiação reconhecerá anualmente a atuação de cidadãos e entidades promotoras de atividades voluntárias de interesse social.

O programa será conduzido por um Conselho Consultivo vinculado ao Ministério da Cidadania, formado por 12 ministros do governo e integrantes da sociedade civil.