PNUD apoia mestrado em administração pública para servidores da Anvisa

Uma administração pública modernizada, eficaz e transparente fortalece o Estado e consolida as suas instituições. Esse é um dos objetivos do Mestrado Profissional em Administração Pública, iniciativa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Primeira turma da formação já começou as aulas e conta com 30 servidores da agência reguladora.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Foto: EBC

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Foto: EBC

Uma administração pública modernizada, eficaz e transparente fortalece o Estado e consolida as suas instituições. Esse é um dos objetivos do Mestrado Profissional em Administração Pública, iniciativa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). O curso já está em andamento e é direcionado a profissionais de nível superior da própria agência reguladora.

Além de estudar teorias da administração pública, metodologias de pesquisa e políticas públicas, governo, Estado e sociedade, os 30 estudantes da primeira turma podem escolher disciplinas de temas complementares, como boa governança e desenvolvimento, contabilidade financeira, gestão e controle social, meio ambiente e sustentabilidade. O currículo exige a conclusão de pelo menos quatro disciplinas obrigatórias e oito eletivas.

Servidora da ANVISA e aluna do mestrado, Isabella Portella afirma que “a parte teórica faz muita diferença no dia a dia do nosso trabalho, especialmente no momento de avaliar uma política pública”. “Ajuda a pensar nossas ações para o futuro, inovando, sem repetir erros. Uma coisa que fazemos intuitivamente agora vai ser mais profissionalizada”, explica a funcionária.

Na avaliação de Luiz Cruz, gerente substituto da área de Desenvolvimento de Pessoas, também da agência reguladora, o aperfeiçoamento descrito por Isabella é justamente o intuito do curso. Segundo o gestor, o curso responde a uma exigência da gestão pública, que é cobrada pela sociedade.

“A boa administração pública demanda um contínuo aperfeiçoamento de suas competências para elevar o nível de satisfação do cidadão, que tem exigido uma atuação voltada para melhor qualidade na prestação de serviços públicos. Para isso, se faz necessária a permanente qualificação do corpo técnico da agência”, afirma.

Impacto multissetorial

Isabella destaca ainda que a oportunidade de contato com colegas de diferentes setores é outra característica do mestrado com impacto positivo na atuação dos servidores. Os alunos são estimulados a elaborar diagnósticos e pesquisas para a implementação de ações prioritárias.

“Fazemos trabalho em grupo com pessoas de outras áreas com as quais não teríamos contato normalmente. Tive ideias para a execução de novos projetos a partir da integração com esses colegas”, conta a profissional.

O gerente de projeto na área de Saúde do PNUD Brasil, Joaquim Fernandes, lembra que o impacto multissetorial não é apenas interno, na gestão, mas atinge também as atividades finais da ANVISA e, consequentemente, quem usufrui dos seus serviços.


Comente

comentários