PNUD: ainda temos longo caminho a percorrer para atingir igualdade de gênero

As mulheres estão sub-representadas nos campos da ciência, tecnologia, engenharia, matemática e design. Foto: PNUD Sudão do Sul

Em mensagem para o Dia Internacional das Mulheres, o administrador do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Achim Steiner, afirmou que o mundo ainda tem um longo caminho a percorrer para atingir a igualdade de gênero e que, para isso, devemos ser inovadores ao explorar novas formas de trabalhar e pensar.

“Mulheres e meninas estão ansiosas por mudanças, e é fácil entender por quê. As mulheres ainda ganham apenas 77 centavos pelo mesmo trabalho que os homens realizam por 1 dólar. Pelo menos 200 milhões de mulheres e meninas, atualmente vivas, sofreram mutilação genital”, declarou.

Steiner lembrou ainda que as mulheres representam apenas 24% dos parlamentares e 35% das mulheres no mundo sofreram violência física e/ou sexual. “Sem dúvida, ainda temos um longo caminho a percorrer e devemos ser inovadores na exploração de novas formas de trabalhar e pensar”.

Segundo ele, inovações transformadoras não precisam ser caras ou apelativas. Tecnologias simples, inovações locais e novas práticas que mudam atitudes, normas ou preconceitos sociais também podem fazer a diferença. “Basta considerar a independência financeira que os aplicativos bancários têm proporcionado a inúmeras mulheres”.

No entanto, ele lembrou que há uma crescente clivagem digital baseada em gênero, e as mulheres estão sub-representadas nos campos da ciência, tecnologia, engenharia, matemática e design.

“Precisamos das ideias, das percepções e das experiências das mulheres para orientar a concepção e a implementação dessas inovações para que atendam às necessidades das mulheres e não deixem, realmente, ninguém para trás.”

“Quando as mulheres ficam de fora da conversa, elas são excluídas da criação das inovações que moldam nosso futuro.”

O administrador do PNUD afirmou que as Nações Unidas têm um papel vital a desempenhar e, no PNUD, há várias iniciativas para ajudar nesse trabalho.

A Innovation Facility do PNUD investiu em mais de 140 experimentos inovadores em 87 países e territórios. Recentemente, lançou uma nova rede de Laboratórios Aceleradores (Accelerator Labs) em 60 países para explorar novas parcerias e ideias não convencionais a fim de inspirar mudanças e criar oportunidades que beneficiarão mulheres e homens.

“Ao celebrar o Dia Internacional da Mulher de 2019, vamos unir forças no convite a líderes da indústria, startups inovadoras, empreendedores sociais e ativistas para ajudar a superar a clivagem digital de gênero – para trabalhar juntos, compartilhar suas inovações e remover barreiras às mulheres, a fim de acelerar o progresso rumo à verdadeira e universal igualdade de gênero.”

Ciente de que a inovação tem desempenhado um papel fundamental na promoção da igualdade de gênero, o PNUD recomenda à comunidade global a dominar ainda mais a tecnologia para melhorar as vidas de mulheres e meninas, ouvindo-as, incluindo-as, expandindo suas escolhas e aumentando o investimento nelas.