Plataforma online detalha táticas da indústria do tabaco para driblar controle no Brasil

Estratégias de empresas é tema de plataforma online que disponibiliza dados atuais e informações detalhadas sobre as táticas que o setor privado usa para enfraquecer ações que fortalecem o controle do tabaco no país. Acesse aqui.

Medidas do governo e da sociedade civil para conter consumo de produtos derivados do tabaco são enfraquecidas por estratégias da indústria da substância. Foto: Município de Aracruz

Medidas do governo e da sociedade civil para conter consumo de produtos derivados do tabaco são enfraquecidas por estratégias da indústria da substância. Foto: Município de Aracruz

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil participou na quinta-feira (31) do lançamento da plataforma online Observatório das Estratégias da Indústria do Tabaco. O projeto oferece a pesquisadores, técnicos e militantes informações detalhadas sobre as táticas de empresas para comprometer e minar as ações que fortalecem o controle do tabaco no país.

O site também fornece dados atuais sobre medidas legislativas que o Brasil vem adotando para cumprir as recomendações da Convenção Quadro para o Controle do Tabaco (CQCT) da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O portal disponibiliza ainda informações sobre a proibição de aditivos nos produtos derivados do tabaco, o contrabando de cigarros, o andamento da adoção do protocolo contra o comércio ilícito e a forma como empresas têm promovido a inserção de cigarros eletrônicos no mercado.

Com o projeto, o Brasil busca atender ao que foi estabelecido pelo Artigo 5º da CQCT, que versa sobre o monitoramento de como a indústria do tabaco atua para enfraquecer as medidas que favorecem o controle da substância no país.

A iniciativa foi desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), em parceria com a OPAS, a Comissão Nacional para a Implementação da CQCT no Brasil (CONICQ), a União Internacional contra a Tuberculose e Doenças Respiratórias (The Union) e a Aliança para o Controle do Tabaco (ACTBr).

Acesse a plataforma clicando aqui.