PIB do Brasil deve subir de 0,2% para 1,3% em 2015, prevê novo relatório da CEPAL

Até o final de 2014, o crescimento médio da América Latina e do Caribe deverá ser de apenas 1,1%, o menor crescimento desde 2009. Mas espera-se que, em 2015, a economia regional se recupere e alcance o índice de 2,2%.

Foto: Creative Commons

Foto: Creative Commons

O índice de crescimento do PIB na América Latina e no Caribe irá se recuperar em 2015 e deve chegar a 2,2%, em média, de acordo com as novas estimativas do relatório “Balanço Preliminar das Economias da América Latina e do Caribe 2014” da Comissão Econômica da América Latina e o Caribe da ONU (CEPAL), divulgado nesta terça-feira (2).

Até o final de 2014, o crescimento médio da região deverá ser de apenas 1,1%, o menor crescimento desde 2009. Segundo a CEPAL, este fato se deve ao baixo desenvolvimento das maiores economias da região até o momento, como a Argentina com -0,2%, Brasil com 0,2%, México com 2,1% e Venezuela -3%.

A expectativa é que em 2015 irá ocorrer uma lenta e heterogênea recuperação da economia global, o que causará uma queda no preço das matérias-primas e uma fraca dinâmica na demanda externa na região, bem como o aumento da incerteza financeira. Espera-se que a América Central junto com o Haiti e o Caribe de língua espanhola cresçam 4,1%, a América do Sul, 1,8% e o Caribe de língua inglesa, 2,2%.

Os países que liderarão esta expansão regional serão o Panamá, com um aumento do seu PIB de 6% para 7%, a Bolívia com 5,5%, e o Peru, a República Dominicana e a Nicarágua com 5%. O PIB do Brasil deve subir de 0,2%, estimativa final deste ano, para 1,3% em 2015.

De acordo com a publicação da CEPAL, dinamizar o crescimento econômico e reverter a desaceleração no atual contexto da economia mundial implicará em amplos desafios para a região. Para isto, é necessário que seja reativada a demanda interna, privilegiando a dinâmica do investimento e impactando na produtividade e na competitividade das economias.

Para ter acesso ao relatório completo da CEPAL, na versão em espanhol, clique aqui.

Para ver ao quadro do índice do PIB da América Latina e o Caribe de 2009 a 2015, em português, clique aqui.