Pesquisa avalia demandas das pessoas que vivem com HIV e AIDS em tempos de pandemia

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) lançou na quinta-feira (18) a segunda rodada da pesquisa nacional para entender quais são as demandas das pessoas vivendo com HIV e/ou AIDS no contexto da pandemia de COVID-19.

A pesquisa inclui perguntas sobre renda e acesso a programas de auxílio do governo. O objetivo saber como a ONU pode apoiar a construção de um plano de resposta ao impacto socioeconômico da pandemia.

Foto: UNAIDS

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) lançou ontem (18) a segunda rodada da pesquisa nacional para entender quais são as demandas das pessoas vivendo com HIV e vivendo com AIDS no contexto da pandemia de COVID-19.

Com apoio da Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e AIDS (RNP+) e o Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas (MNCP), o objetivo é mobilizar o maior número possível de respostas dentro desta população nas cinco regiões do país.

Clique aqui para participar!

O novo questionário busca avançar na análise sobre os resultados da primeira rodada, realizada de 27 a 30 de março, no início das recomendações de distanciamento físico no Brasil. A pesquisa ajudará o UNAIDS e seus parceiros a compreender também o impacto socioeconômico da COVID-19 sobre as pessoas que vivem com HIV e que vivem com AIDS.

“Na primeira rodada, no início da pandemia, queríamos entender como estava o acesso a informações, a medicamentos e insumos básicos e saúde mental”, relembrou o diretor interino do UNAIDS no Brasil, Cleiton Euzébio de Lima.

“Para esta segunda rodada, incluímos perguntas importantes sobre renda e acesso a programas de auxílio do governo para compreender como a ONU pode melhor apoiar na construção de um plano de resposta ao impacto socioeconômico da pandemia. O objetivo é elaborar recomendações e projetos concretos com foco nas necessidades das pessoas vivendo com HIV e vivendo com AIDS”, explicou o diretor do UNAIDS.

Os resultados da pesquisa também ajudarão o UNAIDS – e seus 11 copatrocinadores da família da ONU – a desenhar estratégias de médio e longo prazo para a resposta ao HIV no Brasil. Além disso, os dados têm sido utilizados também como ferramenta para ações de advocacy, especialmente em questões relacionadas ao acesso a serviços de saúde.

A construção deste segundo questionário contou com sugestões de membros da sociedasde civil, em especial das redes de pessoas vivendo com HIV (RNP+ e MNCP) e do Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis (DCCI) do Ministério da Saúde.

Clique aqui para responder à pesquisa!

Veja um resumo dos resultados da primeira rodada da pesquisa nacional do UNAIDS com pessoas vivendo com HIV e vivendo com AIDS no contexto da pandemia de COVID-19.

Conheça mais sobre os resultados da primeira rodada desta pesquisa.