Pescadoras e marisqueiras promovem, na Bahia, encontro sobre direitos das mulheres

Foto: ONU/Martine Perret

Mais de 400 trabalhadoras participam, nos dias 8 e 9 de maio, do II Encontro da Rede de Pescadoras e Marisqueiras do Sul da Bahia. Estarão em debate o papel das mulheres nas comunidades pesqueiras de Canavieiras; igualdade de gênero, direitos e empoderamento das mulheres; e atividades físicas e qualidade de vida.

O evento é resultado do projeto “Conhecimento, Inclusão e Desenvolvimento”, da Universidade Estadual de Santa Cruz, e é desenvolvido em parceria com a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia, Fundação CRUI, entre outros.

O encontro foi aberto na tarde desta quinta-feira (8), às 14h, reunindo a representante da ONU Mulheres Brasil, Nadine Gasman; a secretária da Mulher da Bahia, Vera Lúcia Barbosa; a reitora da Universidade Estadual de Santa Cruz, Adélia Pinho; o representante da Fundação CRUI, Guido Sperduti; e o representante do HUB Mercosul, Gastón Di Blasio.

Em sua exposição, Nadine Gasman mobilizará o grupo de pescadoras, marisqueiras, extrativistas, quilombolas, indígenas e trabalhadoras rurais para conhecer e se engajar no processo de celebração do aniversário de 20 anos da realização da IV Conferência Mundial das Mulheres, realizada em Pequim em 1995.

“São diversas articulações em todo o mundo para que possamos repensar e definir ações em torno das 12 áreas destacadas pela Declaração e Plataforma de Ação de Pequim. Dentre elas, destaco: a mulher e a economia, a violência contra a mulher, os direitos humanos das mulheres e as mulheres e o meio ambiente. Estes quatro temas dialogam diretamente com a realidade das mulheres de Ilhéus e de Canavieiras”, diz Nadine Gasman.

Para a representante da ONU Mulheres Brasil, a Conferência de Pequim, ocorrida em 1995, fortaleceu direitos e trouxe desafios para a agenda política dos países. “Foram traçados os caminhos que nos fizeram chegar até aqui, por meio da renovação da luta feminista por direitos em torno da compreensão sobre as relações entre mulheres e homens, a importância de as mulheres terem o controle sobre as suas próprias vidas e a promoção de políticas públicas.”

A mobilização global em torno da agenda Pequim+20 será iniciada no dia 22 de maio pelas Nações Unidas.

No Brasil, o lançamento da agenda Pequim+20 ocorreu entre as atividades do Dia Internacional da Mulher, com uma intervenção urbana por meio de grafite, exposição de painéis e uma série de reportagens da TV Brasil sobre as 12 áreas prioritárias da Declaração e Plataforma de Ação de Pequim – a saber: a mulher e a pobreza; educação e treinamento da mulher; a mulher e a saúde; a violência contra a mulher; a mulher e os conflitos armados; a mulher e a economia; a mulher no poder e a tomada de decisões; mecanismos institucionais para o avanço da mulher; a mulher e os direitos humanos; a mulher e os meios de comunicação; a mulher e o meio ambiente; e a menina.

II Encontro do Projeto CID/REDEX Canavieiras
Data: 8 e 9 de maio de 2014
Local: Ilhéus – Bahia
Informações: onumulheres@unwomen.org