Pernambuco cria comissão para cumprir metas da ONU de desenvolvimento sustentável

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Com o tema “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Meta Global, Ação Municipal”, o 5º Congresso Pernambucano de Municípios reuniu na semana passada, no Recife, representantes de governos, sociedade civil, setor privado e organismos internacionais. Durante evento, governo estadual criou comissão para cumprir metas da ONU e firmou parceria com programa das Nações Unidas para promover crescimento responsável em nível local.

Congresso reuniu gestores municipais para debater cumprimento de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Foto: AMUPE

Congresso reuniu gestores municipais para debater cumprimento de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Foto: AMUPE

Com o tema “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Meta Global, Ação Municipal”, o 5º Congresso Pernambucano de Municípios reuniu na semana passada, no Recife, representantes de governos, sociedade civil, setor privado e organismos internacionais. Evento discutiu como políticas públicas podem contribuir para o cumprimento em nível local das metas da ONU.

“Sabemos que precisamos fortalecer o papel dos municípios, e a articulação que as cidades podem fazer para melhorar seus serviços públicos é necessária e fundamental para a melhoria da qualidade de vida do nosso povo”, afirmou o governador Paulo Câmara, que assinou decreto, durante o encontro, para criar a Comissão Estadual para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

No evento, realizado nos dias 5 e 6 de abril, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE) e o governo estadual firmaram uma parceria para promover o desenvolvimento sustentável nas cidades pernambucanas.

Ao longo do congresso, o organismo da ONU participou de debates sobre tecnologia e gestão municipal e sobre o papel da comunicação para a implementação da Agenda 2030. Pauta das discussões também incluíram consórcios públicos para o desenvolvimento territorial; gestão sustentável da água; planejamento e mobilidade urbana; resíduos sólidos e saneamento; energia limpa e acessível; e produção e consumo conscientes para o crescimento rural.


Mais notícias de:

Comente

comentários