Participação feminina nos parlamentos desacelerou em 2015, diz União Interparlamentar

Número de mulheres nos parlamentos do mundo subiu apenas 0,5 ponto percentual em 2015, abaixo do crescimento de anos anteriores, frustrando expectativas de que a igualdade entre gêneros no poder legislativo possa ser atingida nas próximas décadas.

Foto: Marcello Casal Jr./ABr

Foto: Marcello Casal Jr./ABr

O número de mulheres nos parlamentos do mundo subiu apenas 0,5 ponto percentual em 2015, abaixo do crescimento de anos anteriores, frustrando expectativas de que a igualdade entre gêneros no poder legislativo possa ser atingida nas próximas décadas, disse a União Interparlamentar (IPU).

Em seu relatório anual denominado “Mulheres no Parlamento 2015: Revisão Anual”, a IPU informou que as mulheres respondem agora por 22,6% dos membros dos parlamentos no mundo.

“Apesar de se tratar do mais alto número em todos os tempos e representar a continuidade da tendência de alta das mulheres nos parlamentos, a taxa de progresso de 2015 caiu 1,5 ponto percentual na comparação com 2013”, disse a IPU.

A média de crescimento na última década vinha sendo de 6,4 pontos percentuais, e com o fraco avanço de 2015, a IPU disse ter pouca confiança de que a situação irá mudar em breve.

A situação é particularmente decepcionante diante da meta para atingir a igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas até 2030, como parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Necessidade de mudança de mentalidade

“As estatísticas de 2015 da IPU sobre mulheres no parlamento mostram a necessidade urgente de soluções criativas e mudança de mentalidades para existir qualquer chance de alcançar as metas de participação política e empoderamento”, disse o secretário-geral da IPU, Martin Chungong.

Como áreas de sucesso, a IPU enfatizou que cotas e sistemas de representação proporcionais são mais efetivos em colocar mulheres no poder legislativo.

O relatório da IPU também enfatizou a necessidade de acabar com os impedimentos para a candidatura de mulheres, como a falta de financiamento adequado para campanhas, e reiterou o papel importante dos partidos políticos na mudança do status quo.

Enquanto o número médio de mulheres não está subindo tão rápido como o esperado, a IPU notou que elas estão ocupando posições cada vez mais importantes. De todos os 273 presidentes de parlamentos no mundo, 49 são mulheres, um aumento de seis posições na comparação com 2014.

Houve 58 eleições parlamentares em 2015, com Américas, África Subsaariana, Europa e países árabes registrando aumento da representação de mulheres. A região da Ásia-Pacífico, no entanto, permaneceu sem mudanças, sendo a região na qual a IPU viu o menor progresso da participação feminina no parlamento na última década.


Comente

comentários