Participação dos jovens é fundamental na reversão da epidemia global de HIV/AIDS

Novo relatório destaca importância de necessidades específicas dos jovens serem reconhecidas e seus direitos humanos cumpridos, respeitados e protegidos.

Líderes jovens e criadores de políticas governamentais reunidos na seda da ONU, em Nova York. 26 de julho de 2011. (UNFPA)A Equipe de Trabalho Global Inter-Agencial sobre HIV e Jovens lançou o relatório de síntese Garantindo o Futuro Hoje, com informações estratégicas sobre HIV e jovens. O lançamento ocorreu em evento organizado pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) paralelamente à Reunião de Alto Nível das Nações Unidas sobre a Juventude, que aconteceu em Nova York entre 25 e 26 julho, com o tema “Juventude: Diálogo e Compreensão Mútuos”.

O evento, organizado em colaboração com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a Coalizão Global de Jovens sobre HIV/AIDS, o Conselho de População e o Serviço Católico de Alívio, reuniu líderes jovens e criadores de políticas governamentais para discutir os compromissos assumidos em relação aos jovens e à resposta à AIDS. Os participantes buscaram soluções para chegar a uma visão compartilhada de “zero novas infecções pelo HIV, zero discriminação e zero óbitos relacionados à AIDS” entre os jovens.

O relatório destaca que os jovens são um recurso fundamental para reverter a epidemia global de AIDS e liderar a resposta nas próximas décadas, mas destaca que as barreiras legais e políticas que impedem os jovens de obterem acesso a serviços relacionados ao HIV devem ser enfrentadas e que os jovens devem estar envolvidos de forma mais eficaz na resposta à epidemia.

Nesse sentido, o evento paralelo proporcionou uma plataforma para os jovens terem um diálogo direto com os governos nacionais, a fim de aumentarem o nível da prevenção do HIV e dos serviços de tratamento para jovens, bem como a participação ativa e a liderança dos jovens, incluindo aqueles que vivem com HIV, na resposta à AIDS em todos os níveis.

Ainda de acordo com o novo relatório, para a resposta entre os jovens efetivamente avançar, há necessidade de aumentar investimentos. No entanto, o documento também adverte que simplesmente direcionar mais recursos não vai aumentar a quantidade de testes de HIV e a utilização de serviços entre os jovens. Em vez disso, capacitar os jovens, particularmente as mulheres, para exercerem os seus direitos relativos à saúde sexual e reprodutiva, melhorar os programas para jovens e revogar leis e políticas nacionais que restringem o acesso destes a serviços de HIV são medidas necessárias para proteger as futuras gerações do HIV.