Parceria entre agências da ONU visa garantir saúde e bem-estar de mulheres e crianças

A Parceria H6 une esforços de seis organizações internacionais para ajudar os países a concretizar a estratégia “Cada Mulher, Cada Criança”, do secretário-geral das Nações Unidas. A iniciativa mobiliza compromisso político e recursos para transformar as sociedades de forma que mulheres, crianças e adolescentes possam exercer seus direitos de saúde e bem-estar.

A iniciativa é formada por Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Organização Mundial da Saúde (OMS), ONU Mulheres e Banco Mundial.

Foto: OIM

Foto: OIM

A Parceria H6 une esforços de seis organizações internacionais para ajudar os países a concretizar a estratégia “Cada Mulher, Cada Criança”, do secretário-geral das Nações Unidas. A iniciativa mobiliza compromisso político e recursos para transformar as sociedades de forma que mulheres, crianças e adolescentes possam exercer seus direitos de saúde e bem-estar.

Representantes de alto nível de seis organizações — Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Organização Mundial da Saúde (OMS), ONU Mulheres e Banco Mundial — se reuniram em Nova Iorque no fim de março (21) para compartilhar visões para a iniciativa. Durante a reunião, líderes da área de saúde se comprometeram em entregar mais resultados rapidamente.

O presidente do H6 e diretor-executivo do UNAIDS, Michel Sidibé, compartilhou sua visão para a parceria, incluindo como ela pode evoluir para atender às demandas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e se tornar uma plataforma líder para promover a reforma das Nações Unidas.

“Como uma plataforma transformadora, vejo no H6 uma excelente oportunidade para trazer a reforma das Nações Unidas à vida e entregar resultados para todas as mulheres, crianças e adolescentes no mundo”, disse Sidibé.

Os participantes tem a intenção de tornar o H6 uma iniciativa completa para os países, para assessoria de políticas estratégicas, assistência técnica e informações estratégicas. A saúde das adolescentes, particularmente entre 10 e 18 anos, foi escolhida como prioridade.

“Vejo uma parceria efetiva do H6 como uma maneira importante de impulsionar o impacto sobre a saúde em nível nacional para todas as crianças, incluindo a melhoria das lacunas nos serviços para a faixa etária de 10 a 18 anos”, disse Henrietta Fore, diretora-executiva do UNICEF.

Os participantes também se comprometeram a garantir a elaboração de políticas nas quais as comunidades tenham voz, e decidiram criar parcerias inovadoras com interessados para além das Nações Unidas.

Uma transparência reforçada, a responsabilização do H6 e a redução da fragmentação e duplicação no Sistema das Nações Unidas serão fundamentais para o sucesso, assim como um foco nos relatórios de resultados conjuntos. O H6 também trabalhará em estreita colaboração com o Mecanismo de Financiamento Global e a Parceria para a Saúde Materna, Neonatal e Infantil.

Agora, os diretores do H6 desenvolverão um quadro de resultados e se reunirão novamente em maio para revisá-lo e endossá-lo. Eles pretendem adotar um roteiro para o lançamento de novas maneiras de trabalhar até o meio do ano.