Para Kofi Annan, Missão da ONU é possivelmente última chance para estabilizar Síria

Enviado Especial volta a criticar nível de violência. Todos os 300 observadores da UNSMIS devem começar a supervisionar o país no fim do mês.

O Enviado Especial das Nações Unidas e da Liga dos Países Árabes para a Síria, Kofi Annan, disse hoje (08/05) acreditar que a Missão das Nações Unidas para a Supervisão na Síria (UNSMIS) seja ‘possivelmente a última chance’ de alcançar a paz. “Há uma profunda preocupação que o país possa entrar em uma guerra civil total e as implicações disso são bastante assustadoras.”

Annan voltou a criticar o nível de violência no país. Apesar de uma relativa queda das atividades militares na Síria, o Enviado Especial afirmou que houve violações ao cessar fogo imposto no dia 12 de abril.

“Houve episódios preocupantes de violência pelo Governo, mas também vimos ataques contra forças, tropas e instalações do governo. E tem havido uma onda de atentados a bomba, que são realmente preocupantes, e tenho certeza que isso gera uma insegurança inacreditável entre a população civil”, declarou em Genebra, na Suíça.

O Subsecretário-Geral das Nações Unidas para Operações de Paz, Hervé Ladsous, afirmou hoje ao Conselho de Segurança (CS) que todos os 300 observadores da UNSMIS devem começar a supervisionar a Síria no fim do mês.