Para chefe da ONU, indústria de seguros tem papel importante em um futuro mais sustentável

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu ao setor para mostrar forte liderança e apoio para uma série de iniciativas apoiadas pela ONU destinadas a assegurar um mundo mais sustentável para todos.

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon (ao centro), falando para o Fórum Global da Sociedade Internacional de Seguros, em Nova York. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon (ao centro), falando para o Fórum Global da Sociedade Internacional de Seguros, em Nova York. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Como uma importante fonte de investimento em longo prazo, a indústria de seguros pode e deve desempenhar um papel importante na formação de um futuro mais sustentável, declarou o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, na última quarta-feira (17). Ele pediu ao setor para mostrar forte liderança e apoio para uma série de iniciativas apoiadas pela ONU, destinadas a assegurar um mundo mais sustentável para todos.

“Esse é um ano crítico para a ação”, disse Ban em seu discurso para o Fórum Globlal da Sociedade Internacional de Seguros, em Nova York, destacando importante evento da ONU, a Terceira Conferência Internacional sobre Financiamento para o Desenvolvimento, em Adis Abeba, na Etiópia, em julho; uma cúpula especial sobre desenvolvimento sustentável em Nova York, em setembro, onde Estados-membros vão se reunir; e uma reunião das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre mudança climática (UNFCCC) em dezembro, em Paris.

“Com esses eventos, o mundo tem uma oportunidade histórica para adotar um novo conjunto de metas de desenvolvimento sustentável”, disse Ban.

“O setor de seguros está bem colocado para ser um líder em investimentos sensíveis ao risco”, disse ele, observando que a redução do risco de desastres é uma defesa da linha de frente contra o impacto das mudanças climáticas e é um investimento inteligente, econômico e que salva vidas.

Ban também destacou que é hora de uma ação global sobre a resiliência e redução de riscos que não só antecipe e absorva os riscos climáticos, mas também os reformule em uma oportunidade de desenvolvimento mais seguro e sustentável.