Paquistão: ONU condena ataque mortal a um santuário sufi

As Nações Unidas condenaram o ataque terrorista a um santuário sufí em Sehwan, em Sindh, no Paquistão, que deixou dezenas de mortos e centenas de feridos, e pelo qual o Estado islâmico no Iraque e no Levante (ISIL/Da’esh) assumiu a responsabilidade.

O ataque veio pouco após um atentado suicida em uma manifestação em Lahore, na segunda-feira (13), um atentado suicida contra um complexo governamental na área tribal de Mohmand e um ataque a um carro do governo que transportava juízes em Peshawar na quarta-feira (15).

A informação foi divulgada pelo escritório do porta-voz do secretário-geral da ONU.

“Expressamos nossas condolências às famílias das vítimas e ao governo e ao povo do Paquistão, e desejamos uma rápida recuperação aos feridos. Pedimos que os autores deste ataque sejam levados rapidamente à justiça”, disse o comunicado, acrescentando que a ONU apoia o governo do Paquistão na sua luta contra o terrorismo em pleno respeito das normas internacionais e dos direitos humanos.