Países do Sul Global compartilham conhecimentos científicos sobre COVID-19 em portal da UNESCO

O direito de acesso à informação tornou-se mais relevante do que nunca na luta contra a pandemia da COVID-19. Compartilhar pesquisas científicas e inovações revisadas por pares é fundamental para se encontrar uma vacina, formular medidas efetivas de saúde pública e abordar as realidades pós-pandemia.

Isso exige que pesquisas científicas e informações sobre inovações possam ser localizadas, acessadas, operadas em conjunto e reutilizadas. Também é essencial que os princípios de acesso aberto e inclusão recebam apoio.

Pesquisas estão em andamento no mundo todo para encontrar uma vacina contra a doença provocada pelo novo coronavírus. Foto: Loey Felipe/UN Photo

Pesquisas estão em andamento no mundo todo para encontrar uma vacina contra a doença provocada pelo novo coronavírus. Foto: Loey Felipe/UN Photo

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e seus parceiros organizaram um webinar no início de maio (6) para divulgar o portal COVID-19 Universal REsource (CURE) com partes interessadas do sul e do sudeste da Ásia, bem como da América Latina.

O direito de acesso à informação tornou-se mais relevante do que nunca na luta contra a pandemia da COVID-19. Compartilhar pesquisas científicas e inovações revisadas por pares é fundamental para se encontrar uma vacina, formular medidas efetivas de saúde pública e abordar as realidades pós-pandemia.

Isso exige que pesquisas científicas e informações sobre inovações possam ser localizadas, acessadas, operadas em conjunto e reutilizadas. Também é essencial que os princípios de acesso aberto e inclusão recebam apoio.

O recente webinar foi organizado para mostrar o portal (gateway) universal de recursos sobre a COVID-19 (COVID-19 Universal REsource gateway – CURE), como um exemplo de iniciativa de acesso aberto (Open Access).

A professora Devika Madalli, do Indian Statistical Institute, declarou que o portal coletará informações verificadas e com licenças de acesso aberto sobre todo o ciclo de vida da pandemia, a partir de várias fontes, e as apresentará em um site fácil de usar.

Vários participantes destacaram a importância desse portal e a necessidade de adaptá-lo às demandas das sub-regiões, no sentido de refletir diversos recursos linguísticos sobre o vírus e os contínuos esforços locais de pesquisa.

O portal CURE, uma iniciativa conjunta entre UNESCO, Indian Statistical Institute e Rede de Revistas Científicas da América Latina e Caribe, Espanha e Portugal (Redalyc), também mostra a importância da Cooperação Sul-Sul na promoção do acesso aberto.

O site e outros sistemas de inteligência artificial (IA) que coletam automaticamente informações online sobre assuntos específicos serão, ao final, integrados ao Global Open Access Portal (GOAP), que oferece uma visão mundial sobre o acesso aberto e suas iniciativas, assim como defende as políticas bem-sucedidas para promover o acesso aberto de informações científicas.

Os participantes também discutiram a relevância e os novos recursos potenciais do GOAP, como um fluxo de trabalho não comercial de acesso aberto, que “[economizaria] custos significativos na produção de periódicos em favor da publicação sem fins lucrativos e […] manteria a publicação de periódicos nas mãos de acadêmicos e do setor sem fins lucrativos”, disse a professora Arianna Becerril Garcia, diretora-executiva da Redalyc.

O professor A.R.D. Prasad, do Indian Statistical Institute, também compartilhou um canal de aprendizagem do Open Access Portal que inclui vídeos educacionais curtos sobre acesso aberto.

No final do webinar, Hezekiel Dlamini, do Escritório Cluster da UNESCO de Bangladesh, Butão, Índia, Maldivas, Nepal e Sri Lanka, destacou como o portal CURE e outros recursos do GOAP reforçam o apoio e a Cooperação Sul-Sul. Bhanu Neupane, da sede da UNESCO, convidou especialistas e instituições interessadas a unirem esforços para contribuir para a melhoria do GOAP.

Durante e após a crise da COVID-19, a UNESCO continuará a defender o acesso aberto e desenvolverá as capacidades dos Estados-membros para tomar medidas concretas rumo ao acesso universal à informação e ao conhecimento, inclusive por meio de soluções abertas, como o acesso aberto e os dados abertos.

Para obter mais informações e se unir à iniciativa para aprimorar o GOAP e avançar na promoção do Movimento de Acesso Aberto, entre em contato com Bhanu Neupane (UNESCO CI/UAI), b.neupane@unesco.org.