Países da América do Norte e Central adotam campanha da ONU para combater tráfico de migrantes

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A campanha #NegócioMortal — iniciativa do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) para prevenir e combater o contrabando de migrantes — foi adotada nesta terça-feira (4) por 11 países da América do Norte e Central. Estratégia foi apresentada durante a Conferência Regional sobre Migração, um fórum intergovernamental realizado em Washington, nos Estados Unidos.

Evento marcou início da divulgação do projeto, que difundirá materiais em espanhol, português, inglês, francês e árabe.

Campanha #NegócioMortal. Imagem: Divulgação/UNODC

Campanha #NegócioMortal. Imagem: Divulgação/UNODC

A campanha #NegócioMortal — iniciativa do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) para prevenir e combater o contrabando de migrantes — foi adotada nesta terça-feira (4) por 11 países da América do Norte e Central. Estratégia foi apresentada durante a Conferência Regional sobre Migração, um fórum intergovernamental realizado em Washington, nos Estados Unidos. Evento marcou início da divulgação do projeto.

Ao longo do encontro de alto nível, o representante da agência da ONU para o México, Antonio L. Mazzitelli, ressaltou ser importante “disseminar mensagens fundamentais para informar a sociedade sobre os riscos de contratar (os serviços de) contrabandistas”.

“Quando a campanha foi concebida no México, o processo criativo foi desenvolvido sob uma perspectiva global, o que torna essa iniciativa facilmente adaptável a diferentes países”, explicou o oficial de gerenciamento de projetos do UNODC, Antonio L. Mazzitelli.

A iniciativa recebeu a adesão do Canadá, dos Estados Unidos, da Guatemala, de Belize, da República Dominicana, do México, de Honduras, do Panamá, de Nicarágua, da Costa Rica e de El Salvador. A Conferência Regional também teve a participação de representações diplomáticas da União Europeia e de outros países.

Criada originalmente em espanhol, a campanha foi posteriormente traduzida para o inglês, francês, árabe e português. Com materiais gráficos, vídeos e spots de rádio, o projeto ilustra e informa sobre os métodos de tráfico de pessoas usados por contrabandistas, incluindo viagens por terra, pelos oceanos e com aviões. Acesse o site da campanha clicando aqui.


Mais notícias de:

Comente

comentários