Países africanos alcançam uma semana sem novos casos de ebola, comemora OMS

O fato positivo marca a primeira vez que os três países mais afetados – Guiné, Libéria e Serra Leoa, registram a ausência de infecções. ONU, no entanto, alerta para o risco da aparição de sintomas em pessoas que continuam em observação.

Libéria conseguiu controlar o vírus ebola. Imagem: ONU

Libéria conseguiu controlar o vírus ebola. Imagem: ONU

Pela primeira semana, desde março de 2014, não há registro de nenhum novo caso de ebola nos três países mais afetados pelo surto – Guiné, Libéria e Serra Leoa. A nova atualização da Organização Mundial da Saúde sobre a situação do vírus ebola na África Ocidental revelou a boa notícia ao não detectar nenhuma nova infecção.

O porta-voz da ONU, Stéphane Dujarric, informou nesta quinta-feira (08), no entanto, que apesar dos avanços para o fim do surto ainda há um alto número de pessoas que correm o risco de apresentar sintomas da doença. “As experiências prévias indicam que no final do surto do ebola poderemos ainda ver semanas inteiras sem intercaladas por novos casos”, explicou.

A atualização vale para a Guiné e Serra Leoa, já que a Libéria foi declarada oficialmente livre de ebola em 3 de setembro de 2015. Até outubro, a doença foi responsável por mais de 11 mil mortos.

A OMS alertou que medidas de vigilância robustas devem continuar vigentes para assegurar a rápida detecção de qualquer novo caso de emergência. Ainda há 500 pessoas que tiveram contato com pacientes do ebola em fase de vigilância.