Painel da ONU monitora referendo no Sudão

O Painel das Nações Unidas encarregado de controlar o aguardado referendo sobre o futuro do Sul do Sudão continua visitando centros de votação na região.

Mkapa, Monteiro e Pokharel.O Painel das Nações Unidas encarregado de controlar o aguardado referendo sobre o futuro do Sul do Sudão continua visitando centros de votação na região. Os membros do painel, liderado pelo ex-Presidente tanzaniano Benjamin Mkapa, se reuniram com autoridades do referendo e os eleitores nos estados do Nilo, do Alto Nilo e dos Lagos.

“Estamos aqui para testemunhar a votação e, olhando para toda a preparação, espero que o povo do sul do Sudão possa expressar sua vontade de forma transparente e livre e que se conclua a votação com êxito e aceitação pacífica dos resultados”, disse Mkapa, que estava na cidade de Shendi, no estado do Nilo. Falando a um grupo de sultões e líderes tradicionais em uma escola da cidade, ele disse que tomou nota das preocupações daqueles que pretendem ficar no norte. “Em conversas com líderes do governo no norte e sul, temos enfatizado a importância da vida e bens dos sulistas no norte e dos nortistas no sul”, afirmou.

O referendo, que começou no dia 9 de janeiro e está previsto para terminar neste sábado, está sendo realizado em consonância com o Acordo Abrangente de Paz de 2005, que pôs fim à guerra civil de 20 anos de duração entre o norte e o sul. Sessenta por cento dos quase quatro milhões de eleitores inscritos para participar no referendo tem que votar para que o resultado seja válido. Os resultados preliminares devem ser anunciados no dia 2 de fevereiro e, dependendo da existência de recursos contra o referendo, o resultado final sobre a secessão do sul ou continuidade de um Sudão unido será declarado no dia 7 ou 14 de fevereiro.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, criou o Painel depois de as partes do Acordo de Paz solicitarem um órgão de controle das Nações Unidas para ajudar a aumentar a credibilidade do referendo e garantir a aceitação de seu resultado por seus eleitores e pela comunidade internacional. Além de Mkapa, outros membros do painel são António Monteiro, ex-Ministro de Relações Exteriores de Portugal, e Bhojraj Pokharel, ex-Presidente da Comissão Eleitoral do Nepal.