Pacto Global é referência na promoção dos direitos humanos no setor privado, diz relatório

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A Rede Brasil do Pacto Global é referência na conscientização do setor corporativo sobre a proteção dos direitos humanos. É o que aponta um novo relatório da Conectas, que avalia a implementação no Brasil das 28 recomendações feitas em 2016 pelo Grupo de Trabalho da ONU sobre Empresas e Direitos Humanos. Segundo levantamento divulgado em maio (22), quase 40% das medidas tomadas por empresas e governo para cumprir as orientações são insatisfatórias.

Grupo de Trabalho de Direitos Humanos promove treinamento de due dilligence para empresas. Foto: Rede Brasil do Pacto Global/Fellipe Abreu

Grupo de Trabalho de Direitos Humanos do Pacto Global promove treinamento de due dilligence para empresas. Foto: Rede Brasil do Pacto Global/Fellipe Abreu

A Rede Brasil do Pacto Global é referência na conscientização do setor corporativo sobre a proteção dos direitos humanos. É o que aponta um novo relatório da Conectas, que avalia a implementação no Brasil das 28 recomendações feitas em 2016 pelo Grupo de Trabalho da ONU sobre Empresas e Direitos Humanos. Segundo levantamento divulgado em maio (22), quase 40% das medidas tomadas por empresas e governo para cumprir as orientações são insatisfatórias.

Uma das recomendações do Grupo de Trabalho da ONU incentiva o envolvimento de companhias privadas com a aliança empresarial alinhada aos valores das Nações Unidas.

O levantamento da Conectas lembra a realização de oficinas de formação em diligência e direitos humanos, realizadas pelo Pacto Global para executivos e gestores. Com essas atividades, o organismo difunde os Princípios Orientadores das Nações Unidas sobre Empresas e Direitos Humanos.

Maior parte de medidas tomadas por governo e setor privado para promover direitos humanos está aquém do nível satisfatório, segundo a Conectas. Imagem: Conectas

Maior parte de medidas tomadas por governo e setor privado para promover direitos humanos está aquém do nível satisfatório, segundo a Conectas. Imagem: Conectas

Apesar de o Pacto Global no Brasil testemunhar a expansão da sua rede, com crescimento de 8% entre 2016 e 2017, de 695 para 751 signatários, a Conectas avalia que ainda há um expressivo desconhecimento dos Princípios Orientadores entre o setor privado.

O relatório ainda revela um quadro insatisfatório no cumprimento das recomendações do Grupo de Trabalho. Segundo o levantamento, a maior parte delas foram implementadas de modo inadequado e falham ao alinhar os modelos de negócios às demandas de direitos humanos. De acordo com a Rede Brasil do Pacto Global, isso é um reflexo dos desafios que ela e outras entidades brasileiras com a mesma finalidade enfrentam para consolidar padrões internacionais de conduta.

Para acessar o relatório da Conectas, clique aqui.


Mais notícias de:

Comente

comentários