Organismos da ONU firmam parceria em prol de comunidades rurais da América Latina

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A FAO e a Comissão Econômica da ONU para a América Latina e o Caribe (CEPAL) firmaram nesta semana (9) uma parceria para promover o desenvolvimento sustentável das zonas rurais da região.

Cooperação terá como foco os problemas nas áreas de biodiversidade, mudanças climáticas, migração e automatização do trabalho. Cem comunidades agrícolas, consideradas as mais vulneráveis em nível regional, receberão assistência para combater a fome e a pobreza.

Alicia Bárcena, secretária-executiva da CEPAL, ao lado de Julio Berdegué, representante da FAO para a América Latina e o Caribe. Foto: CEPAL

Alicia Bárcena, secretária-executiva da CEPAL, ao lado de Julio Berdegué, representante da FAO para a América Latina e o Caribe. Foto: CEPAL

A FAO e a Comissão Econômica da ONU para a América Latina e o Caribe (CEPAL) firmaram nesta semana (9) uma parceria para promover o desenvolvimento sustentável das zonas rurais da região. A cooperação terá como foco os problemas nas áreas de biodiversidade, mudanças climáticas, migração e automatização do trabalho. Cem comunidades agrícolas, consideradas as mais vulneráveis em nível regional, receberão assistência para combater a fome e a pobreza.

“As zonas rurais são fundamentais para o cumprimento da Agenda 2030. Nessas áreas, perduram diversas formas de marginalização e exclusão social, que exigem um trabalho coordenado dos temas econômicos, sociais e ambientais. Devemos melhorar significativamente os indicadores e a qualidade de vida de seus moradores para não deixar ninguém para trás”, defendeu o representante da FAO para os países latino-americanos e caribenhos, Julio Berdegué.

“Esquecer do (meio) rural é pôr um freio no desenvolvimento sustentável”, completou o dirigente durante cerimônia para formalizar a cooperação com a CEPAL.

O encontro teve a participação também da secretária-executiva da comissão, Alicia Bárcena, que alertou para a persistência da fome e da subnutrição, “tarefas pendentes” em comunidades pobres. De acordo com a CEPAL, o meio rural aparece como tema de 132 metas do total de 169 que compõem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Com duração de cinco anos, a nova parceria com a FAO prevê a elaboração de um plano de trabalho para os cem territórios rurais com os piores índices de desenvolvimento. Os locais contemplados também são considerados em risco por causa das mudanças climáticas.

No Caribe, as duas instituições da ONU vão coordenar ações com o Fundo México, da FAO, e a Iniciativa Multilateral da Dívida, da CEPAL, a fim de realizar iniciativas de mitigação e adaptação às transformações do clima.

A FAO e a CEPAL concentrarão seus esforços em questões migratórias no Triângulo Norte da América Central — em Honduras, El Salvador e Guatemala, os altos índices de violência são uma das causas por trás de deslocamentos populacionais, além de agravarem desafios no meio rural.


Mais notícias de:

Comente

comentários