OPAS/OMS: Salas de apoio à amamentação em empresas protegem mulheres trabalhadoras

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) promove o aleitamento materno como a melhor fonte de nutrição infantil e reconhece os direitos da amamentação às mulheres trabalhadoras.

A amamentação reduz em cerca de 13% as mortes infantis, diz OMS. Foto: GESP/A2img

A amamentação reduz em cerca de 13% as mortes infantis, diz OMS. Foto: GESP/A2img

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) promove o aleitamento materno como a melhor fonte de nutrição infantil e reconhece os direitos da amamentação às mulheres trabalhadoras e incentiva a criação de salas de apoio à amamentação em locais de trabalho. Já existem nove empresas no Distrito Federal que possuem estas salas em suas sedes.

No mês de agosto de 2015 foi inaugurada a sala de apoio à amamentação da OPAS/OMS no Brasil, com a presença da coordenadora adjunta da Saúde da Criança e Aleitamento Materno, do Ministério da Saúde, Tatiana Coimbra, da coordenadora da Saúde da Criança e dos Bancos de Leite do Distrito Federal, Miriam Santos, do Representante da OPAS/OMS no Brasil, Joaquín Molina e da Coordenadora da Unidade de Família Gênero e Curso de Vida da OPAS/OMS no Brasil, Haydee Padilla, além das funcionárias da OPAS/OMS e suas filhas e filhos.

Durante a inauguração, o Ministério da Saúde certificou a Sala de Amamentação e reconheceu que a Organização promove, protege e apoia o aleitamento materno para a mulher trabalhadora.

A Sala de Apoio à Amamentação da OPAS/OMS no Brasil é um espaço dentro da Representação em que a mulher poderá esvaziar as mamas, armazenando seu leite em frascos, em outro momento, oferecê-lo ao seu filho. Esse leite é mantido em um freezer a uma temperatura controlada até o fim do dia. No fim do expediente, a mulher pode levar seu leite para casa para que seja oferecido ao filho ou pode ainda doá-lo a um Banco de Leite Humano.