OPAS/OMS e FAO coordenam oficina técnica de controle de alimentos importados baseado no risco

Com a participação dos países membros do Comitê do Codex para América Latina e o Caribe (CCLAC) e sob o tema “Controles para Alimentos Importados baseados no risco”, a OPAS/OMS, por meio de PANAFTOSA, coordena uma oficina juntamente com a FAO sobre o tema.

Com a participação dos países membros do Comitê do Codex para América Latina e o Caribe (CCLAC) e sob o tema “Controles para Alimentos Importados baseados no risco”, a OPAS/OMS, por meio de PANAFTOSA, coordena uma oficina juntamente com a FAO sobre o tema.

Esta oficina apresenta um marco de trabalho desenhado para ajudar aos países a implementar códigos e padrões do Codex Alimentarius. No geral, a oficina proporcionará orientação sobre a forma de avaliar os controles e as opções existentes e considerações para a melhora do marco legislativo e institucional, as funções de programação e suporte baseadas no risco, tais como o assessoramento científico, os serviços de inspeção e a gestão de programas. Nesta oficina a atenção se centra na programação baseada no risco.

Controles para alimentos importados baseados no risco é um conceito que enfatiza os controles para alimentos importados, planificados e implementados ao longo das linhas do que geralmente se chama um “programa de controle dos alimentos importados”. Devem ser desenhadas e operadas baseados na situação específica por país, tendo em conta os riscos potenciais associados aos alimentos importados – por exemplo, a categoria, a origem, os processos, o uso dos consumidores – e os controles implementados pelo fabricante, importador ou país exportador.

A partir de 10 de novembro e até 14 de novembro os países realizarão a 19a Reunião Ordinária do Comitê do Codex – saiba mais clicando aqui.


Comente

comentários