OPAS/OMS capacita profissionais de saúde e lideranças comunitárias em Boa Vista

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) capacita esta semana profissionais de saúde para o acolhimento e cuidado em saúde mental na atenção primária e na rede de atenção psicossocial de Boa Vista (RR).

Trata-se do terceiro de uma série de treinamentos realizados pelo organismo internacional, com recursos doados pela Embaixada do Japão.

Moradores do abrigo Jardim Floresta, em Boa Vista (RR), posam para foto durante atividades da oficina. Foto: ACNUR / Elidennys Arian Marques Rivera

Moradores do abrigo Jardim Floresta, em Boa Vista (RR). Foto: ACNUR / Elidennys Arian Marques Rivera

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) capacitará profissionais de saúde nesta semana para o acolhimento e cuidado em saúde mental na atenção primária e na rede de atenção psicossocial de Boa Vista (RR).

Trata-se do terceiro de uma série de treinamentos realizados pelo organismo internacional, com recursos doados pela Embaixada do Japão.

O treinamento anterior foi realizado em janeiro deste ano. Na ocasião, a OPAS/OMS realizou uma oficina com 54 participantes para implementar a formação de grupos de ajuda e suporte mútuos no campo da saúde mental comunitária — como um dispositivo a ser integrado à resposta humanitária e à rede pública de saúde do município.

A atividade foi feita com lideranças comunitárias (migrantes e usuários de serviços de saúde mental) e trabalhadores humanitários e da rede de saúde de Roraima.

A primeira oficina ocorreu em dezembro de 2019, tendo reunido 47 profissionais das redes municipal de Boa Vista e estadual de Roraima, além de docentes da Universidade Federal de Roraima (UFRR) e atores humanitários que trabalham diretamente na assistência a refugiados e migrantes.

Essas atividades fazem parte do projeto “Fortalecimento de Capacidades Locais em Saúde Mental e Apoio Psicossocial no Contexto do Fluxo Migratório em Boa Vista, Roraima”, que é financiado com recursos doados pela Embaixada do Japão e visa apoiar o governo brasileiro nas ações de resposta ao fluxo migratório no país.

Sobre o projeto

O projeto “Fortalecimento de Capacidades Locais em Saúde Mental e Apoio Psicossocial no Contexto do Fluxo Migratório em Boa Vista, Roraima” integra uma proposta interagencial de assistência humanitária, promovida pela OPAS/OMS e outros três organismos das Nações Unidas: Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), Organização Internacional para as Migrações (OIM) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Plano regional

A OPAS tem avançado na elaboração de um Plano Regional de Migração e Saúde para as Américas. O objetivo é apoiar a integração das necessidades de saúde dos migrantes nas políticas, estratégias e programas nacionais de saúde, não apenas para proteger a saúde dessa população, mas também a da população anfitriã.