OPAS firma parceria com consórcio acadêmico para promoção da saúde pública

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e o Consórcio Acadêmico Brasileiro de Saúde Integrativa (CABSIn) firmaram na sexta-feira (22), em São Paulo (SP), um acordo para promoção de iniciativas em diversas áreas da saúde pública.

As principais linhas de ação se relacionam a doença crônicas não transmissíveis e saúde mental; determinantes sociais da saúde; fortalecimento institucional e desenvolvimento de recursos humanos em saúde; saúde da mulher, do homem, da criança, do adolescente e do idoso; entre outras.

Enfermeiras no Hospital da Lagoa, no Rio de Janeiro (RJ). Foto: Ministério da Saúde

Enfermeiras no Hospital da Lagoa, no Rio de Janeiro (RJ). Foto: Ministério da Saúde

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e o Consórcio Acadêmico Brasileiro de Saúde Integrativa (CABSIn) firmaram na sexta-feira (22), em São Paulo (SP), um acordo para promoção de iniciativas em diversas áreas da saúde pública.

As principais linhas de ação se relacionam a doença crônicas não transmissíveis e saúde mental; determinantes sociais da saúde; fortalecimento institucional e desenvolvimento de recursos humanos em saúde; saúde da mulher, do homem, da criança, do adolescente e do idoso; sistemas de saúde para alcance da cobertura e acesso universal; e vigilância em saúde integrada. Todas buscarão incorporar os enfoques transversais de gênero, etnicidade e raça e redução de iniquidades em saúde.

O acordo foi firmado pela representante da OPAS/OMS no Brasil, Socorro Gross, e pelo diretor-presidente do CABSIn, Ricardo Ghelman, no marco do I Simpósio Internacional de Pediatria Integrativa.

O evento, encerrado no sábado (23), teve o objetivo de fomentar as iniciativas brasileiras sobre o tema, reunindo líderes de diversos países das Américas, Europa e Oriente Médio para compartilhar experiências exitosas e pesquisas científicas em prol da ampliação da excelência no cuidado à criança e ao adolescente.

A parceria também conta com a participação do Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde (BIREME) da OPAS/OMS.

O CABSIn é uma rede colaborativa de pesquisadores, universidades e instituições de ensino e pesquisas de todo o Brasil na área de Medicinas Tradicionais, Complementares e Integrativas (MTCI), que segue as diretrizes da Estratégia da OMS sobre Medicina Tradicional (2014-2023) para a construção de conhecimento qualificado e evidências científicas sobre as MTCI, que no Brasil são organizadas pelo Ministério da Saúde como Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC).

A OPAS/OMS é uma agência internacional de saúde pública com mais de 115 anos de experiência dedicada a melhorar a saúde e as condições de vida dos povos das Américas e, como tal, tem reconhecimento internacional como uma instituição especializada em saúde do Sistema das Nações Unidas.

Também é agência especializada do Sistema Interamericano, que atua respondendo aos compromissos regionais e globais assumidos por seus Estados-membros para superar os desafios regionais de saúde pública e alcançar os resultados definidos no seu Plano Estratégico, na Agenda 2030 das Nações Unidas e na Agenda de Saúde Sustentável para as Américas 2018-2030 da OPAS.

A Organização também tem induzido os países a implementarem a Política de Etnicidade e Saúde da OPAS/OMS e a adotarem a Estratégia para o acesso universal à saúde e cobertura universal de saúde da OPAS/OMS.

A BIREME/OPAS/OMS possui papel articulador e facilitador da Rede Regional em MTCI para as Américas, a qual alinha-se à Estratégia da OMS sobre Medicina Tradicional 2014-2023.

A Rede gerencia a Biblioteca Virtual em Saúde na temática de Medicinas Tradicionais, Complementares e Integrativas (BVS MTCI), que dispõe de uma sessão específica voltada ao trabalho colaborativo de acadêmicos e de pesquisadores da Região das Américas em MTCI, os quais são mobilizados pelo CABSIn.