OPAS destaca importância de igualdade de acesso a serviços de detecção de câncer de mama

Conhecido como Outubro Rosa, neste mês organizações do mundo inteiro chamam a atenção para a importância da prevenção, detecção precoce e tratamento adequado do câncer de mama. No Brasil, são esperados em 2015 a ocorrência de mais de 50 mil casos da doença.

Em 2015, para o Brasil, são esperados 57.120 casos novos de câncer de mama. Foto: Governo do Mato Grosso

Em 2015, para o Brasil, são esperados 57.120 casos novos de câncer de mama. Foto: Governo do Mato Grosso

A detecção precoce do câncer de mama e o tratamento podem salvar as vidas de milhares de mulheres nas Américas, afirmaram especialistas da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) no início de outubro, Mês de Conscientização sobre o Câncer de Mama. Anualmente, a campanha internacional realizada por organizações de enfrentamento ao câncer tem o intuito de aumentar a conscientização sobre a doença. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), neste ano no Brasil são esperados 57.120 casos novos de câncer de mama.

“O câncer de mama pode ser detectado cedo e tratado efetivamente”, disse a assessora regional em Prevenção e Controle do Câncer da Organização Pan-Americana da Saúde, Silvana Luciani,. “O desafio é fornecer igualdade de acesso aos serviços de detecção e tratamento de qualidade, especialmente em áreas onde os recursos são limitados”.

Mulheres de todas as idades precisam estar cientes dos sinais e sintomas do câncer de mama e compreender seus riscos. Para as mulheres de 50 a 69 anos, os benefícios da mamografia são claros, disse Luciani. Mas as mulheres precisam entender os benefícios e riscos da mamografia para tomar decisões informadas, explicadas em um documento recentemente produzido pela OPAS.

O diagnóstico precoce da doença, juntamente com o tratamento, no entanto, salva vidas. A maioria das mulheres que são diagnosticadas com estágio inicial (I e II) de câncer da mama e recebem tratamento podem esperar um resultado favorável, com taxas de sobrevida em 5 anos de 80% a 90%.

Embora as causas do câncer de mama permaneçam largamente desconhecidas, os fatores de risco incluem idade, histórico familiar de câncer de mama, primeira menstruação em idade precoce e idade tardia do primeiro parto, uso de hormônios, obesidade e consumo de álcool. Amamentação, atividade física, início tardio da primeira menstruação, gravidez e menopausa precoces são fatores de proteção contra a doença.