OPAQ-ONU: Mais da metade das armas químicas da Síria já foi removida ou destruída

Até hoje, 53,6% dos materiais foram removidos ou destruídos. O prazo para completar a destruição de todo o programa de armas químicas da Síria é 30 de junho de 2014.

Arsenal químico sendo destruído no Iraque, em 1992. Foto: ONU//H. Arvidsson

A Missão Conjunta da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) e das Nações Unidas disse, nesta quinta-feira (20), que mais da metade dos materiais relacionados com a produção de armas químicas da Síria foi removido ou destruído.

Até hoje, 53,6% dos materiais foram removidos ou destruídos. O prazo para completar a destruição de todo o programa de armas químicas da Síria é 30 de junho de 2014. “Isto representa um progresso importante”, disse a coordenadora especial da missão, Sigrid Kaag, ao fazer o anúncio.

Um total de 11 lotes de produtos químicos já foram transportados para fora da Síria para serem destruídos, de acordo com um comunicado de imprensa emitido pela OPAQ. Quando todas as substâncias químicas da Síria estiverem carregadas a bordo de navios de carga dinamarqueses e noruegueses, serão transportadas para vários locais para sua destruição, sob a verificação de inspetores da OPAQ.

A OPAQ acrescentou que uma equipe de especialistas da organização está atualmente na Síria para facilitar a formulação de um plano para destruir certas estruturas, que abrigavam as instalações de produção de armas químicas da Síria.

A remoção do material mais crítico para a destruição começou no início de janeiro, de acordo com um acordo intermediado pela Rússia e pelos Estados Unidos, através do qual a Síria renunciou a seu material de armas químicas, e assinou a Convenção sobre a Proibição de Desenvolvimento, Produção, Armazenagem e Utilização de Armas Químicas, de 1992.