ONU renova ajuda aos atingidos pela pior enchente na história do Paquistão

Um ano depois, país ainda precisa de ajuda para se recuperar do desastre que matou duas mil pessoas e deixou um quinto do país submerso.

Família desabrigada pela enchenteAs Nações Unidas se comprometeram a continuar os trabalhos de ajuda ao povo paquistanês, após um ano da enchente que matou duas mil pessoas e deixou debaixo d’água um quinto do país. O desastre, considerado o pior na história do Paquistão, atingiu ao todo 20 milhões de pessoas e destruiu 1,6 milhão de residências.

O Relator Especial do Secretário-Geral para Assistência ao Paquistão, Rauf Engin Soysal, expressou sua admiração pela “resistência, a força e a coragem” do povo paquistanês. “Certamente precisamos fazer mais. Certamente precisamos tirar lições… e manter o ímpeto para continuar cumprindo as promessas que fizemos um ano atrás aos nossos irmãos e irmãs do Paquistão”.

O valor estimado na época, de dois bilhões de dólares, foi o maior já registrado para ações desse tipo conduzidas pela ONU. Porém, de acordo com o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), apenas 38% foi recebido até o momento.