ONU recebe novo relatório sobre a morte de ex-secretário geral Dag Hammarskjöld

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

As Nações Unidas receberam relatório de especialistas com informações para identificar as condições e circunstâncias que culminaram nas trágicas mortes do ex-secretário-geral Dag Hammarskjöld e 15 outros que viajavam com ele.

Retrato do ex secretário-geral Dag Hammarskjöld. Foto: ONU/JO (arquivo)

Retrato do ex-secretário-geral Dag Hammarskjöld. Foto: ONU/JO (arquivo)

As Nações Unidas receberam nesta quarta-feira (9) relatório de especialistas que resume novas informações disponibilizadas por Estados-membros e outras fontes para identificar as condições e circunstâncias que culminaram nas trágicas mortes do ex-secretário-geral Dag Hammarskjöld e 15 outros que viajavam com ele.

Hammarskjöld serviu como chefe da ONU de abril de 1953 até sua morte, aos 56 anos, em um acidente de avião em setembro de 1961 na Rodésia do Norte, atual Zâmbia. Quinze outros passageiros também morreram.

De acordo com nota emitida pelo gabinete do porta-voz da ONU, o relatório apresentado por Mohamed Chande Othman ao secretário-geral António Guterres apresenta descobertas, conclusões e recomendações.

Othman foi nomeado por Guterres em fevereiro de 2017 e está familiarizado com o assunto por ter atuado como presidente do painel de peritos independentes de 2015. Na época, o painel concluiu, entre outras coisas, que havia novas informações relevantes com valor probatório suficiente para continuarem investigando as hipóteses de ataque aéreo ou outra interferência como possíveis causas do acidente.

Desde a nomeação de Othman, o chefe da ONU instou os Estados-membros a divulgar e permitir o acesso a informações sobre o trágico acidente de avião de 1961.

O novo mandato de Mohamed Othman prevê a análise de possíveis novas informações, avaliação do seu valor probatório e determinação do alcance de qualquer nova investigação. O mandato também lhe permite, se possível, tirar conclusões das investigações já realizadas, inclusive pelo painel de peritos independentes de 2015 e pela Comissão Hammarskjöld de 2013.

O secretário-geral enviará o relatório de Othman à Assembleia Geral antes do final da sua 71.ª sessão e informará sobre os progressos realizados.


Comente

comentários