ONU realiza maratona hacker pelos objetivos globais em SP

Após a abertura oficial da 10º edição da Campus Party Brasil, na terça-feira (31), teve início a maratona The Big Hackathon. Ao longo de 100 horas, equipes de programadores, desenvolvedores e designers trabalharão para promover soluções tecnológicas que ajudem a comunidade internacional a atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

As três melhores soluções, que apresentem viabilidade financeira, criatividade e alinhamento com a Agenda 2030, serão chanceladas pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e os vencedores da maratona poderão viabilizar financiamentos as iniciativas tanto com o setor privado quanto com o setor público.

Após a abertura oficial da 10º edição da Campus Party Brasil, na terça-feira (31), teve início a maratona The Big Hackathon. Ao longo de 100 horas, equipes de programadores, desenvolvedores e designers trabalharão para promover soluções tecnológicas que ajudem a comunidade internacional a atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

As três melhores soluções, que apresentem viabilidade financeira, criatividade e alinhamento com a Agenda 2030, serão chanceladas pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e os vencedores da maratona poderão viabilizar financiamentos as iniciativas tanto com o setor privado quanto com o setor público.

Até sábado (4), os cerca de mil participantes da hackathon serão acompanhados por 252 mentores. Com o apoio do SEBRAE, Instituto Campus Party e PNUD, os programadores e desenvolvedores terão suporte técnico para alinhar as soluções tecnológicas com a Agenda 2030.

O presidente do Instituto Campus Party, Francesco Farrugia, afirmou que a parceria com o PNUD é fundamental para acelerar iniciativas que colaboram com o desenvolvimento sustentável no mundo. “A Campus Party já mudou a vida de muitas pessoas. Daqui saíram diversos projetos que ajudam a melhorar o mundo. E com o PNUD e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável temos uma enorme oportunidade de continuarmos esse trabalho”, disse.

Foram apresentados aos participantes da hackathon os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e os principais desafios para a implementação da Agenda 2030.

“Sem o desenvolvimento de novas tecnologias não será possível alcançarmos os ODS. A Campus Party traz uma excelente oportunidade de unirmos a Agenda 2030 com pessoas que têm esse interesse de desenvolver novos produtos e apresentar novas soluções, de maneira eficaz e em consonância com os desafios do planeta”, afirmou o assessor sênior do PNUD, Haroldo Machado Filho.

No sábado, a partir das 14 horas, os participantes de The Big Hackathon apresentarão suas soluções a um grupo de jurados, com representantes do setores público e privado e da sociedade civil, que escolherão as melhores iniciativas. Os vencedores receberão uma menção honrosa do PNUD, que reconhece a solução como ferramenta para o cumprimento dos ODS.

Capacitação

Após a abertura oficial da Campus Party, cinco workshops, baseados nos cinco eixos da Agenda 2030 — Paz, Pessoas, Planeta, Prosperidade e Parcerias — foram promovidos, por PNUD, SEBRAE e Campus Party, para o público. No eixo Prosperidade, os “campuseiros”, como são conhecidos os frequentadores da feira, participaram de uma conversa com a gerente de parcerias para o setor privado do PNUD e o com o diretor do Google Campus em São Paulo, Andre Barrence.

“Trabalhamos alavancando ecossistemas empreendedores pelo mundo afora. A nossa razão de ser é justamente a de desenvolver negócios e usar a tecnologia para aquelas que podem solucionar grandes problemas na humanidade. Identificamos ecossistemas empreendedores que estão nascendo. Ter clareza de qual o propósito de um produto é essencial para um empreendedor. Além da viabilidade financeira, temos que procurar o impacto social, como mobilidade urbana, educação, saúde e acesso a recursos hídricos. Assim, o empreendedor agrega valor e tem mais chance de ter sucesso”, disse Barrence.