ONU promove ação no DF para prevenir crime entre jovens por meio do esporte

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e o governo do Distrito Federal assinaram um acordo conjunto que visa a utilizar o esporte como ferramenta para prevenir o crime e o uso de drogas entre jovens.

A iniciativa, que faz parte do Programa Global de Implementação da Declaração de Doha, oferece treinamento em habilidades para a vida com o objetivo de melhorar a inclusão dos jovens em risco e reduzir o comportamento antissocial.

A iniciativa do UNODC no Distrito Federal faz parte do Programa Global de Implementação da Declaração de Doha. Foto: Ascom SSP-DF/Mariana Costa

A iniciativa do UNODC no Distrito Federal faz parte do Programa Global de Implementação da Declaração de Doha. Foto: Ascom SSP-DF/Mariana Costa

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e o governo do Distrito Federal assinaram na semana passada um acordo conjunto que visa a utilizar o esporte como ferramenta para prevenir o crime e o uso de drogas entre jovens.

A iniciativa, que faz parte do Programa Global de Implementação da Declaração de Doha, oferece programa de treinamento em habilidades para a vida com o objetivo de melhorar a inclusão dos jovens em risco e reduzir o comportamento antissocial.

A cerimônia de assinatura, realizada no estádio Mané Garrincha, em Brasília, teve a participação de autoridades do Distrito Federal e da comunidade internacional, entre elas a primeira-dama Márcia Rollemberg, a secretária de Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros, e a secretária de Segurança Pública, Márcia de Alencar.

O representante do escritório de ligação e parceria do UNODC no Brasil, Rafael Franzini, destacou a importância do esporte na promoção do respeito para alcançar a juventude, especialmente os grupos socialmente excluídos da sociedade.

Ele agradeceu o apoio do Catar no financiamento do programa e destacou a vasta experiência do UNODC na prevenção baseada em evidências no campo da criminalidade, da violência e do uso de drogas.

“Sociedades pacíficas e inclusivas são construídas com base em políticas destinadas às pessoas e na justiça para todos”, disse. Segundo ele, prevenir a criminalidade juvenil por meio do esporte fortalece as comunidades.

“Estamos focados em atividades que desenvolvam mecanismos para amenizar as vulnerabilidades desses jovens, que sabemos estar associadas ao envolvimento no crime e no uso de drogas.”

Já a primeira-dama Márcia Rollemberg agradeceu o UNODC pela implementação desta etapa do Programa Global no Brasil e acrescentou: “acreditamos na participação, no controle social e no processo permanente de diálogo com todos os segmentos da sociedade”.

A atleta e medalhista olímpica de vôlei Leila Barros lembrou ter sido criada em uma comunidade de baixa renda do Distrito Federal, onde o esporte a ajudou a superar os obstáculos da vida.

Ela enfatizou que o esporte é uma ferramenta para transformação pessoal e construção de caráter de crianças e adolescentes. “O esporte ensina a conviver com as diferenças, a aprender o valor do outro, a respeitar o próximo e a lidar diariamente com as frustrações”, resumiu. “Assim, aprendemos que há uma chance para fazer diferente todos os dias”, avaliou a atleta.

À frente da secretaria do Esporte, Turismo e Lazer, Leila se comprometeu a apoiar a iniciativa do UNODC e declarou se sentir honrada pelo fato de Brasília ser a primeira cidade a receber o programa.

A secretária de Segurança Pública do Distrito Federal, Márcia de Alencar, agradeceu o apoio prestado pelo UNODC. Ela ressaltou que o programa concentra-se em jovens vulneráveis e em situação de risco, sendo uma importante contribuição para o trabalho de redução da criminalidade em Brasília e do Distrito Federal. “Temos que compreender a capacidade dos jovens e trazê-los para a cultura do esporte, para prepará-los para o futuro”, avaliou a secretária.

Nos próximos anos, estão previstas uma série de atividades no programa, entre elas, a participação ativa dos jovens como embaixadores de comunidades seguras e saudáveis, bem como iniciativas esportivas nacionais e regionais orientadas para a juventude em cooperação com organizações parceiras da ONU.

A cerimônia de assinatura do acordo foi precedida de visitas de especialistas em prevenção ao crime e ao abuso de drogas do UNODC a várias instalações esportivas, além de discussões com autoridades para preparar o terreno para testar o recém-desenvolvido treinamento em habilidades para a vida e atividades relacionadas, incluindo eventos desportivos.

O Brasil é o primeiro país onde o programa será lançado. As atividades em outras nações latino-americanas, bem como na Ásia e na região sul da África, estão programadas para o início do próximo ano.


Mais notícias de:

Comente

comentários