ONU: pena de morte é usada desproporcionalmente contra minorias

Durante evento paralelo na Assembleia Geral, secretário-geral da ONU disse que não há mais espaço para a pena de morte no século XXI. Para Ban Ki-moon, tal medida é a “recusa absoluta da humanidade” e usada de maneira desproporcional contra as minorias.

Nesta semana, durante evento paralelo na Assembleia Geral da ONU, o secretário-geral da Organização, Ban Ki-moon, disse que não há mais espaço para a pena de morte no século XXI.

Ele disse que tal medida é a “recusa absoluta da humanidade” e usada de maneira desproporcional contra as minorias.

O encontro foi realizado na última quarta-feira (22) na sede das Nações Unidas em Nova York.

Ban afirmou que o mundo chegou a um “grande ponto de virada” quando, em 2007, a Assembleia Geral pediu uma moratória mundial.

O chefe da ONU destacou o crescimento, desde então, do movimento contra a pena capital. Mais países estão apoiando a resolução sobre o tema e cerca de 170 países aboliram ou deixaram de usar a pena de morte.

No entanto, o chefe da ONU expressou preocupação com o fato de alguns países estarem retomando execuções e outros considerando a reintrodução da pena capital.

Arte: ACNUDH

Arte: ACNUDH