ONU pede 1 bilhão de dólares para campanha ‘Sem geração perdida’, dedicada a crianças sírias

Crianças sírias correm o risco de se tornar uma “geração perdida”. Foto: UNICEF/Karin Skermbrucker

As Nações Unidas e parceiros humanitários lançaram nesta terça-feira (7) a campanha ‘Sem geração perdida’. O apelo de 1 bilhão de dólares é para garantir educação segura, apoio psicológico e o fim da exploração, abuso e violência, além de oferecer oportunidades de coesão social e estabilidade para mais de 4 milhões de crianças sírias. A iniciativa é do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), com apoio de outras agências da ONU e de organizações não governamentais.

Mais de um milhão dos refugiados sírios são crianças, 425 mil delas têm menos de 5 anos de idade. Grande parte está no Líbano, Jordânia, Turquia, Egito e Iraque e  cerca de 8 mil estão separadas de suas famílias.  A situação é ainda mais grave para as mais de 3 milhões de crianças deslocadas dentro da Síria porque muito do país foi consumido por combates sangrentos desde que o conflito eclodiu entre forças do governo e opositores em março de 2011.

‘Sem geração perdida’ também vai ampliar o acesso à educação de qualidade por meio de abordagens formais e não formais, introdução de currículos acelerados para as crianças que ficaram fora da escola e a criação de ambientes seguros que reduzam ainda mais a exposição das crianças a novos riscos.

Além do apelo financeiro, a iniciativa ainda pede o engajamento público pelas mídias sociais com a hashtag #childrenofsyria. Histórias de crianças afetadas pelo conflito podem ser lidas no site championthechildrenofsyria.org (Defenda as crianças da Síria), que também mostra como os investimentos nas crianças podem gerar grandes lucros, não apenas para as atuais vítimas da guerra, mas para o futuro em longo prazo da Síria e de toda a região.