ONU pede que Coreia do Norte mantenha acordo de paz de 1953

“O Acordo de Armistício ainda é válido e está em vigor. Os termos do Acordo de Armistício não permitem que as partes abram se retirem dele unilateralmente”, afirmou o porta-voz de Ban Ki-moon.

Porta-voz da ONU, Martin Nesirky. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

Porta-voz da ONU, Martin Nesirky. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu por meio de seu porta-voz à Coreia do Norte que continue a respeitar os termos do Acordo de Armistício de 1953, que encerrou a Guerra da Coreia, em meio a relatos de que o país do Norte tenha decidido anular o pacto.

“O Acordo de Armistício ainda é válido e está em vigor. Os termos do Acordo de Armistício não permitem que as partes abram se retirem dele unilateralmente”, afirmou o porta-voz de Ban Ki-moon, Martin Nesirky, a jornalistas em Nova York.

Ele acrescentou que o Secretário-Geral reitera a validade e importância deste “acordo fundamental”, justamente no 60º aniversário do pacto que pôs fim à guerra entre as Coreias do Norte e do Sul.

“O Secretário-Geral convoca a Coreia do Norte a continuar a respeitar os termos do Acordo de Armistício, conforme aprovado pela Assembleia Geral”, declarou Nesirky.

De acordo com relatos da mídia, o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte teria dito na semana passada que estaria cancelando o armistício após o Conselho de Segurança da ONU ter aprovado uma resolução em que aplicou uma nova rodada de sanções para punir Pyongyang por seu mais recente teste nuclear.

Ban Ki-moon saudou a aprovação da resolução, chamando suas medidas de “eficazes e credíveis” e acrescentando que o Conselho havia enviado uma mensagem inequívoca para a Coreia do Norte de que a comunidade internacional não vai tolerar sua busca por armas nucleares e atos conexos.