ONU pede investigação completa de violência em desocupação que matou uma pessoa no Peru

O representante regional do ACNUDH para a América do Sul, Amerigo Incalcaterra. Foto: ACNUDH/Carlos Vera

O representante para a América do Sul do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH), Amerigo Incalcaterra, expressou grande preocupação com a morte de Fidel Flores Vasquez, residente em Cajamarca, no Peru, em 30 de outubro, após uma desocupação forçada determinada pelos tribunais do país.
 
Solidarizando com a família da vítima e a comunidade, Incalcaterra pediu ao governo peruano para conduzir uma investigação rápida, independente e profunda sobre a violência que ocorreu durante o procedimento policial, para garantir que os responsáveis sejam levados à justiça e que tais abusos não fiquem impunes.
 
“O uso excessivo da força pelos agentes policiais durante a desocupação resultou nesta lamentável morte”, disse Incalcaterra, pedindo ao Ministério do Interior para garantir que seus oficiais superiores sejam treinados periodicamente para agir de acordo com os protocolos e normas internacionais de direitos humanos.
 
Além disso, o representante regional do ACNUDH destacou a importância do acompanhamento das várias recomendações internacionais sobre o direito à moradia adequada, especialmente no contexto de despejos forçados. Ele também manifestou a disponibilidade do Escritório Regional do ACNUDH para trabalhar com o governo peruano nesses desafios.