ONU pede esforços pelo desarmamento em meio a aumento das tensões globais

Foto: ONU/Martine Perret

O chefe de desarmamento das Nações Unidas pediu nesta segunda-feira (6) aos Estados-membros para trabalhar ativamente e buscar um terreno comum em questões de desarmamento relacionados com armas nucleares e armas convencionais, em meio a um período de crescentes tensões globais e violência.

Dirigindo-se à abertura da sessão de 2015 da Comissão de Desarmamento da ONU (UNDC), em Nova York, a alta representante da ONU para Assuntos de Desarmamento, Angela Kane, advertiu os delegados reunidos que os esforços para reduzir a circulação global de armas estavam estagnados e que as perspectivas de desarmamento nuclear foram particularmente “ofuscadas”.

No entanto, continuou Kane, no meio de “nuvens escuras” também foram vistos alguns “verdadeiros pontos brilhantes”, incluindo a remoção completa de todas as armas químicas da Síria. Além disso, a entrada em vigor do Tratado de Comércio de Armas (TCA) também pode ser considerada uma “grande conquista” para a comunidade internacional. O que é necessário é a vontade política dos Estados-membros “para nos tirar do pântano atual”, concluiu.