ONU pede cautela a Israel e Líbano após explosão na fronteira e disparos de artilharia

Dois soldados israelenses foram feridos por uma explosão de um dispositivo improvisado e Israel respondeu com fogo de artilharia em direção ao sudeste do Líbano.

Foto: UNIFIL

Foto: UNIFIL

A Força de Paz das Nações Unidas no Líbano pediu nesta terça-feira (07) a máxima contenção após dois soldados israelenses terem sido feridos na área de Shaba’a como resultado da explosão de um dispositivo improvisado. Em retaliação, Israel respondeu com fogo de artilharia em direção à região das colinas de Kfar Shouba, no sudeste do país.

“Este incidente é uma violação da resolução 1701 da ONU”, disse o porta-voz da ONU, Stéphane Dujarric, a jornalistas em Nova York, referindo-se à resolução que pôs fim à guerra de 2006 entre Israel e o grupo libanês Hezbollah.

“Essas ações estão na contramão dos esforços para reduzir as tensões e estabelecer um ambiente estável e seguro no sul do Líbano”, disse Dujarric, que informou que a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL) contatou ambas as partes para pedir a máxima contenção e cooperação com a missão para reduzir as tensões e impedir uma escalada do conflito.

A UNIFIL também iniciou uma investigação para determinar os fatos e as circunstâncias do incidente.

A Força de Paz, que foi estabelecida pela primeira vez em 1978, tem a tarefa de garantir que a área entre a chamada Linha Azul, que separa Israel do Líbano e do rio Litani, permaneça livre de armas, pessoas e bens não autorizados. Também colabora com as Forças Armadas Libanesas (LAF), para que possam cumprir juntas suas responsabilidades de segurança.

A UNIFIL também mantém contato com ambas as partes sobre a questão pendente do norte de Ghajar e continua monitorando e relatando violações terrestres e aéreas da resolução 1701.