ONU pede à Coreia do Norte ‘retorno ao caminho da desnuclearização’

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu disse que lançamento de mísseis balísticos é uma “ameaça à paz e à segurança na região”, enquanto o Conselho de Segurança reafirmou importância das sanções e preocupação com “comportamento altamente desestabilizador” do governo norte-coreano.

Bandeiras da Coreia do Norte na capital Pyongyang. Foto: Flickr/Stephan (CC)

Bandeiras da Coreia do Norte na capital Pyongyang. Foto: Flickr/Stephan (CC)

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu nessa segunda (15) a Pyongyang que volte ao caminho da desnuclearização, afirmando que o lançamento de mísseis balísticos pela Coreia do Norte é uma “ameaça à paz e à segurança na região”.

“O secretário-geral condena o lançamento de outro míssil balístico pela Coreia do Norte”, disse o porta-voz em comunicado. O míssil teria sido disparado de uma base no noroeste da Coria do Norte, perto da fronteira com a China, no último final de semana.

Ele acrescentou que esse lançamento viola resoluções do Conselho de Segurança, e disse que Guterres exorta o governo norte-coreano a “garantir o pleno cumprimento de suas obrigações internacionais”.

A Coreia do Norte disparou o míssil enquanto o chefe da ONU estava em Pequim para um fórum internacional sobre política econômica. Dirigindo-se ao presidente chinês Xi Jinping, Guterres destacou os objetivos compartilhados da iniciativa econômica chinesa e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), como as melhorias nas áreas de infraestrutura, comércio e finanças.

Em comunicado, os membros do Conselho de Segurança da ONU condenaram “veementemente” os lançamentos, citando também o lançamento anterior, do dia 28 de abril.

“Os membros do Conselho de Segurança expressaram grande preocupação com o comportamento altamente desestabilizador da República Popular Democrática da Coreia, com um flagrante e provocativo desafio ao Conselho de Segurança ao conduzir estes lançamentos de mísseis balísticos em violação das suas obrigações internacionais”, destacou o comunicado do órgão, citando as diversas resoluções já adotadas sobre o tema.

Os membros do Conselho de Segurança se comprometeram a aplicar “integralmente” todas as sanções impostas à Coreia do Norte e “exortaram veementemente” todos os demais países a fazê-lo “de maneira rápida e séria”,

O comunicado destacou que o órgão da ONU continuaria acompanhando de perto a situação e “tomando outras medidas significativas, incluindo sanções, em conformidade com a determinação anteriormente expressa pelo Conselho”.


Comente

comentários