ONU pede 8,5 bilhões de dólares para financiar ajuda humanitária para 51 milhões de pessoas em 2013

Dinheiro será destinado para situações de emergência em 12 países africanos, três na Ásia, além do território palestino ocupado.

Na última sexta-feira (14), 520 agências da ONU, organizações não governamentais e outras entidades humanitárias lançaram um pedido para financiar um fundo integrado de resposta de emergência em 2013. O valor calculado é de US$ 8,5 bilhões, que permitirá entregar ajuda humanitária urgente para 51 milhões de pessoas em todo o mundo.

“À medida que entramos em 2013, não há trégua nas necessidades humanitárias do mundo”, afirmou a Subsecretária-Geral para Assuntos Humanitários e chefe do Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), Valerie Amos.

Este dinheiro será destinado para financiar, de forma unificada e coordenada, a segurança alimentar, nutrição, abrigo, água, saúde e outras necessidades básicas de pessoas vivendo em situação de emergência em 12 países africanos, três na Ásia, além do território palestino ocupado, durante o próximo ano.

A chamada de financiamento é feita anualmente sob o Processo de Apelo Consolidado que, desde o seu lançamento pela Assembleia Geral da ONU, em 1991, tornou-se a ferramenta central usada para planejar, coordenar, financiar, implementar e monitorar as atividades de ajuda humanitária globalmente.

No ano passado, o pedido de US$ 7,7 bilhões só alcançou 60% da meta. Isto quer dizer que a ajuda planejada não pôde ser entregue a todos que precisavam.

A Síria não foi incluída neste processo, pois terá seu pedido de recurso lançado separadamente nesta quarta-feira (19). Atualmente, o pedido para manter as operações humanitárias no país é de US$ 348 milhões.