ONU oferece apoio às Filipinas após passagem de tempestade tropical

Expressando suas condolências diante das mortes e da devastação causada pela passagem da tempestade tropical Tembin pelas Filipinas, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse no sábado (23) que a Organização está pronta para fornecer apoio ao país.

Ao menos 200 pessoas morreram e mais de 100 estão desaparecidas. Até o momento, os registros indicam que cerca de 268 mil pessoas foram afetadas pela tempestade, das quais 160 mil foram deslocadas. O desastre também danificou casas e a infraestrutura do país.

Mulher e criança carregam pertences em estrada destruída pela tempestade tropical Tembin no município de Munai, norte da ilha de Mindanao, nas Filipinas. Foto: ACNUR/J. Pangalian

Mulher e criança carregam pertences em estrada destruída pela tempestade tropical Tembin no município de Munai, norte da ilha de Mindanao, nas Filipinas. Foto: ACNUR/J. Pangalian

Expressando suas condolências diante das mortes e da devastação causada pela passagem da tempestade tropical Tembin pelas Filipinas, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse no sábado (23) que a Organização está pronta para fornecer apoio ao país.

“(O secretário-geral da ONU) cumprimenta os esforços das equipes nacionais de resgate e recuperação, assim como os voluntários que estão atuando sob condições difíceis”, disse o porta-voz do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

“As Nações Unidas estão prontas para apoiar as autoridades locais e nacionais, além do apoio que já está sendo dado por parceiros humanitários”, disse o comunicado.

A tempestade tropical Tembin — conhecida nas Filipinas como “Vinta” — atingiu o solo em Dávao em 22 de dezembro e atravessou diversas províncias da ilha de Mindanao, provocando enchentes, deslizamentos e interrompendo o tráfego de diversas estradas.

Ao menos 200 pessoas morreram e mais de 100 estão desaparecidas. Até o momento, os registros indicam que cerca de 268 mil pessoas foram afetadas pela tempestade, das quais 160 mil foram deslocadas. O desastre também danificou casas e a infraestrutura do país.

De acordo com o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), 151 centros de evacuação foram criados, mas o número de pessoas deslocadas deve aumentar.

Em comunicado, o chefe da ONU também ofereceu suas condolências às famílias das vítimas e desejou rápida recuperação aos feridos.

UNICEF: equipes trabalham contra o tempo após tempestade

Suprimentos de emergência mobilizados pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) estão prontos para serem destinados às regiões das Filipinas atingidas pela tempestade tropical, e suas equipes de campo estão trabalhando contra o relógio para acessar a escala dos danos, disse a agência da ONU na segunda-feira (25).

“Nossos corações estão com as crianças e famílias atingidas e que ficaram vulneráveis pela tempestade Vinta neste momento do ano em que a maioria dos filipinos se preparava para celebrar o Natal”, disse Lotta Sylwander, chefe das operações do UNICEF no país, em comunicado à imprensa.

Os materiais de emergência fornecidos pelo UNICEF incluem kits de purificação de água, tanques de água potável para uso comunitário, tendas, entre outros.

De acordo com a agência da ONU, a situação das comunidades deslocadas de Marawi no início deste ano é de preocupação particular, já que os campos onde eles vivem foram seriamente atingidos pela tempestade e as tendas, destruídas.

O UNICEF lembrou que, em qualquer situação de emergência, as crianças são mais vulneráveis e ficam sob alto risco adoecerem devido à água contaminada, falta de comida e outros riscos que se seguem a um desastre natural.