ONU oferece apoio a esforços de recuperação após terremoto em Irã e Iraque

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

As Nações Unidas estão prontas para apoiar os esforços de recuperação após terremoto que atingiu o Irã e o Iraque no domingo (12), disse secretário-geral da ONU, António Guterres, na segunda-feira (13).

O terremoto de magnitude 7.3 que atingiu o Irã e o Iraque já é considerado o mais letal de 2017. Até o momento, já foram registrados mais de 400 mortos e cerca de 7 mil feridos, em sua maioria iranianos. Além disso, 70 mil pessoas ficaram desabrigadas e precisam urgentemente de abrigo.

Vista aérea de Teerã. Foto: Hansueli Krapf/Wikimedia Commons (CC)

Vista aérea de Teerã. Foto: Hansueli Krapf/Wikimedia Commons (CC)

As Nações Unidas estão prontas para apoiar os esforços de recuperação após terremoto que atingiu o Irã e o Iraque no domingo (12), disse secretário-geral da ONU, António Guterres, na segunda-feira (13).

Guterres disse estar “profundamente atormentado com a perda de vidas e danos” após o desastre natural que atingiu as regiões fronteiriças dos dois países, segundo comunicado emitido por seu porta-voz, Stéphane Dujarric.

O terremoto de magnitude 7.3 que atingiu o Irã e o Iraque já é considerado o mais letal de 2017. Até o momento, já foram registrados mais de 400 mortos e cerca de 7 mil feridos, em sua maioria iranianos. Além disso, 70 mil pessoas ficaram desabrigadas e precisam urgentemente de abrigo.

O comunicado transmite, em nome do secretário-geral, condolências às famílias enlutadas e aos governos e pessoas do Irã e do Iraque, e deseja que os feridos se recuperem rapidamente. Guterres também elogiou os esforços locais de resposta em andamento.

Agências da ONU prestam assistência médica a milhares de feridos

As agências das Nações Unidas entregaram na sexta (17) suprimentos médicos às áreas do Irã e do Iraque atingidas pelo terremoto, alertando aos governos para possíveis surtos de doenças infecciosas transmitidas pela água.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) instalou kits de trauma e material médico no Irã, apoiando o tratamento de milhares de feridos.

“Os kits de trauma adicionais estão disponíveis no centro de logística de emergência da OMS em Dubai e serão entregues conforme necessário para as instituições de saúde”, disse Michel Thieren, diretor regional de emergência da OMS.

“Embora não exista um vínculo direto entre os terremotos e os surtos de doenças, também é necessário monitorar de perto os casos de doenças infecciosas, especialmente doenças transmitidas pela água”, acrescentou.

Famílias na aldeia de Kani Bardina, no estado de Sulaymaniyah, recebem exames de saúde e assistência da equipe médica móvel da OIM no Iraque, após o terremoto. Foto: OIM

Famílias na aldeia de Kani Bardina, no estado de Sulaymaniyah, recebem exames de saúde e assistência da equipe médica móvel da OIM no Iraque, após o terremoto. Foto: OIM

Quase 9.400 pessoas no Irã ficaram feridas após o terremoto, incluindo mais de mil pessoas hospitalizadas na província de Kermanshah com ferimentos graves. Cerca de 340 pessoas foram transferidas para hospitais nas províncias vizinhas, incluindo Teerã.

As duas cidades de Sar Pol Zahab e Ghasr Shirin, na província de Kermanshah, com uma população total de quase 115 mil pessoas, sofreram danos consideráveis, com quase 80% da infraestrutura destruída. Um dos principais hospitais na província foi forçado a fechar as portas, enquanto 49 instalações de saúde foram danificadas, mas permanecem abertas.

No Iraque, o escritório da OMS implantou uma equipe médica e três ambulâncias, e entregou quatro tendas e suprimentos de emergência suficientes para 200 operações cirúrgicas, para hospitais no estado de Sulaimaniyah recebendo casos críticos.

A Organização tem trabalhado em estreita colaboração com as autoridades nacionais de saúde no Irã e no Iraque para monitorar o impacto no terremoto e responder às necessidades urgentes.

Além disso, a Equipe Médica Móvel da Organização Internacional para as Migrações (OIM) está prestando assistência a pedido do Centro de Coordenação de Crise Conjunta do Governo Regional do Curdistão do Iraque, para auxiliar pessoas feridas no terremoto. A equipe está recebendo orientação das autoridades locais de saúde.


Mais notícias de:

Comente

comentários