ONU não detecta efeitos visíveis de radiação em trabalhadores de usina nuclear de Fukushima

Resultado de avaliação ainda é preliminar. Comitê Científico das Nações Unidas sobre os Efeitos da Radiação Atômica apresentará estudo completo sobre acidente no Japão no fim de 2013.

Os resultados preliminares de uma grande avaliação do Comitê Científico das Nações Unidas sobre os Efeitos da Radiação Atômica (UNSCEAR) relacionada ao acidente da usina nuclear de Fukushima – ocorrido em março de 2011 no Japão – mostrou que, apesar da exposição de vários trabalhadores à radiação, não foram relatados efeitos visíveis. O trabalho do Comitê iniciou dois meses após o acidente.

Um total de 20.115 trabalhadores que foram envolvidos em operações posteriores ao terremoto e tsunami na área próxima aos três reatores danificados estão sendo monitorados. Segundo os resultados preliminares, seis trabalhadores morreram desde o acidente, mas nenhuma das mortes está ligada à irradiação.

“Estamos recorrendo a informações de uma grande variedade de fontes – cuja finalidade é identificar eventuais discrepâncias”, disse o Chefe do UNSCEAR, Wolfgang Weiss. “Este ainda é um trabalho em andamento, a nossa avaliação está sendo realizada com uma análise cuidadosa para garantir a sua qualidade. Ainda temos um longo caminho a percorrer.”

De acordo com o UNSCEAR, os membros do Comitê agora possuem uma boa compreensão da natureza e composição dos lançamentos para a atmosfera dos reatores danificados. Juntamente com as medições de elementos radioativos no ar, solo, água e alimentos, o estudo será capaz de avaliar as doses de radiação a que foram expostos adultos e crianças em diferentes áreas do Japão, considerando-se órgãos importantes como a tireoide.

“Recebemos informações sobre as medições realizadas nas tireoides de mais de mil crianças nas cidades de Iitate, Kawamata e Iwaki”, disse Weiss. “Além disso, um levantamento na prefeitura de Fukushima tem por objetivo avaliar os níveis de radiação de cerca de dois milhões de pessoas que viviam na cidade. Os resultados da avaliação do UNSCEAR para estas áreas serão comparados com as medições e análise de outros japoneses, e as eventuais diferenças serão destacadas e tratadas.”

O UNSCEAR deverá apresentar seu relatório final sobre os níveis e os efeitos da exposição à radiação do acidente no fim de 2013.