ONU Mulheres lança publicação ‘O Futuro que as mulheres querem’, com presença de Dilma Rousseff

Igualdade de gênero, expansão das oportunidades econômicas e empoderamento das mulheres e meninas. Estes são alguns dos principais assuntos incluídos no documento “O Futuro que as mulheres querem”, lançado em pela Entidade da ONU para a Igualdade de Gênero e Empoderamento das Mulheres, ONU Mulheres, durante a Conferência Rio+20.

Ouça aqui o áudio do evento:
[audio:http://onu.org.br/audio/bachelet_dilma_2106.mp3]

No evento Cúpula das Mulheres na Rio+20, realizada hoje (21/6), diversas mulheres Chefes de Governo, ex-Chefes de Governo, ativistas e homens que defendem a causa se encontraram no Riocentro para discutir os avanços nas políticas voltadas às mulheres e seu futuro. Entre as participantes da mesa estiveram presente a ex-presidenta do Chile e Diretora Geral da ONU Mulheres, Michelle Bachelet, e a Presidenta do Brasil e da Rio+20, Dilma Rousseff.

Em sua declaração, Michele Bachelet afirmou que este é um momento histórico. “Hoje mulheres Chefes de Governo e ex-Chefes de Governo encontram-se para a mobilização em torno de uma agenda única, com o objetivo de usar nossa influência como líderes para avançar na equidade de gêneros, expansão das oportunidades econômicas e empoderamento das mulheres no contexto do desenvolvimento sustentável. Não podemos mais permitir que metade da população mundial [as mulheres] continue marginalizada, que não participe da economia e das decisões políticas. A iguadade não é mais uma opção, é uma necessidade”.

Em seu discurso, a Presidenta Dilma Rousseff disse que a Conferência apresenta a oportunidade e o desafio de incorporar o direito das mulheres como dimensão crucial e estruturante no processo de desenvolvimento sustentável. “Sem isso não atingiremos os objetivos que nos trazem ao Rio de Janeiro. As mulheres como geradoras de vida ocupam em todas as sociedades um papel especial e a preocupação com a consolidação da presença das mulheres na política e na economia deve nortear as iniciativas ligadas a cada um dos pilares do desenvolvimento social. Para alcançarmos a cidadania plena das mulheres ainda temos que enfrentar lutas antigas, em essencial o igual acesso a oportunidades de trabalho, remuneração e proteção social e, muitas vezes, na defesa física contra a violência”.

Acesse aqui o documento “O Futuro que as mulheres querem”.