ONU Mulheres e UE fazem na terça (30) live do projeto ‘Conectando mulheres, defendendo direitos’

Na próxima terça-feira (30), acontecerá a primeira live do projeto “Conectando Mulheres, Defendendo Direitos”, um projeto implementado pela ONU Mulheres Brasil em parceria e apoio financeiro da União Europeia.

A transmissão acontecerá a partir das 18h, no canal do YouTube da ONU Mulheres Brasil, e contará com a participação de defensoras de direitos humanos.

O tema norteador da live será o protagonismo e as especificidades das mulheres na defesa dos Direitos Humanos, sobretudo diante dos desafios impostos pela crise da pandemia COVID-19.

Na próxima terça-feira (30), acontecerá a primeira live do projeto “Conectando Mulheres, Defendendo Direitos”, um projeto implementado pela ONU Mulheres Brasil em parceria e apoio financeiro da União Europeia.

A transmissão acontecerá a partir das 18h, no canal do YouTube da ONU Mulheres Brasil, e contará com a participação das defensoras de Direitos Humanos Valdecir Nascimento (Odara, AMNB – Articulação de ONGs de Mulheres Brasileiras, Comitê de Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030, da ONU Mulheres) e Cristiane Julião, Indígena do povo Pankararu (APOINME – Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo; APIB – Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, Voz das Mulheres Indígenas).

A conversa será conduzida por Gabi Oliveira, criadora de conteúdo do canal Gabi de Pretas. As boas-vindas ao grupo será dada pela representante da ONU Mulheres Brasil, Anastasia Divinskaya, e a chefa de Delegação Adjunta da União Europeia no Brasil, Ana Beatriz Martins.

O tema norteador da live será o protagonismo e as especificidades das mulheres na defesa dos Direitos Humanos, sobretudo diante dos desafios impostos pela crise da pandemia COVID-19.

Ao longo da conversa, as defensoras vão abordar seu papel fundamental para a conquista e garantia de direitos; a importância da visibilidade como estratégia fundamental para a superação dos estereótipos negativos associados a elas e aos direitos humanos; os desafios impostos pela pandemia, que aprofunda desigualdades e leva à deterioração das condições de vida; a violência à qual as mulheres defensoras dos direitos humanos estão expostas no Brasil – e a insuficiência de mecanismos que garantam que atuem de forma segura; além de abordar a centralidade de suas atuações para o bem-estar da população.

O projeto “Conectando Mulheres, Defendendo Direitos” é implementado pela ONU Mulheres com o apoio da União Europeia, e busca promover o reconhecimento do legado e contribuição das mulheres de defensoras para a construção da cidadania. Espera-se que a ação contribua para que as mulheres, em toda a sua diversidade, exerçam seu direito a defender direitos livres de violências e ameaças.

Sobre as participantes:

Cristiane Julião
Indígena do povo Pankararu. Graduada em Geografia pelo Centro de Ensino Superior do Vale do São Francisco (CESVAF), mestre e doutoranda em Antropologia Social pelo Museu Nacional/UFRJ. Faz parte da Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (APOINME), da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) e do coletivo Voz das Mulheres Indígenas. Representa os povos indígenas no Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (CGen) do Ministério do Meio Ambiente (MMA). Há 15 anos, atua no movimento indígena, na defesa dos direitos humanos, territoriais, ambientais e das mulheres. Como pesquisadora, trabalha na perspectiva da Antropologia Jurídica Indigenista.

Valdecir Nascimento
Historiadora (UFBA), mestra em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Coordenadora executiva do Odara – Instituto da Mulher Negra; da Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB); Coordenadora do Brasil na Red de Mujeres Afrolatinoamericanas, Afrocaribeñas y de la Diáspora; compõe a Secretaria Executiva do Fórum Permanente Pela Igualdade Racial (FOPIR) e o Comitê de Mulheres Negras rumo a um Planeta 50-50 em 2030, da ONU Mulheres.

Gabi Oliveira
Formada em Comunicação Social e com 27 anos, Gabi Oliveira, em pouco mais de 3 anos de trabalho na internet chegou à marca de mais de 1 milhão de seguidores e seguidoras em suas redes e sendo um dos canais participantes do programa Creators For Change, da Google. Gabriela está na lista de mulheres inspiradoras, da Think Olga, já palestrou no Brazil Conference na Universidade de Harvard, Rio2C e outros eventos renomados. Além disso, sua palestra no TEDx intitulada “Um novo olhar sobre a pessoa negra; novas narrativas importam” já conta com mais de 100 mil visualizações na plataforma Youtube.

1ª Live do projeto “Conectando mulheres, defendendo direitos”
Data: 30/6/2020
Horário: 18h
Conexão – canal do YouTube da ONU Mulheres Brasil